m
Tchu
Nagel
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
25 anos . artista . artesã

Eu cresci em uma casa com um quintal bem grande, passei a infância toda descalça e com as roupas sujas de terra. Sempre fui muito ligada a natureza, nunca consegui assistir televisão ou ficar parada, o que eu gostava mesmo era de fazer coisas com as mãos. Pintura, biscuit, colagens... cada ano era um hobby diferente. Aos 17 anos tive de me mudar com a minha mãe para um apartamento em São Paulo. Por ter como única certeza minha paixão por criar coisas decidi cursar Design Industrial e amei o curso, mas me deparei com pequenos conflitos de ideologia. Embora eu acredite que o cerne dessa profissão – criar produtos e serviços que auxiliem e melhore a vida dos usuários – seja algo bem bonito e digno, percebi que as exigências no mercado de trabalho tinham mais a ver com ajudar as empresas a lucrarem mais. Me formei e comecei a trabalhar em uma empresa de iluminação, foi legal e aprendi bastante coisa, mas depois de um tempo percebi que passar metade do meu dia na frente do computador não fazia sentido pra mim e eu também sentia que o que estava fazendo não trazia benefícios para ninguém. Nessa fase, para não enlouquecer, direcionei meu olhar a procura de jardins escondidos e árvores que cresciam em meio a todo esse caos da cidade, passei então a colecionar folhas e flores que eu encontrava caídas pelo chão da cidade... foi o jeito que eu encontrei de repor minhas energias. Comecei a enquadra-las na tentativa de guardar esses momentos e de me manter em contato com a natureza e assim eu criei a Frô, minha marca onde divulgo meu trabalho na esperança de que ele desperte nos outros esse olhar que nos faz voltar a nossa essência, a natureza.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu sempre tive muita dificuldade em me expressar verbalmente, expor meus pensamentos e sentimentos são coisas que exigem um pouco mais de mim. E são coisas que quando não são exteriorizadas ficam no corpo e o afetam. Sentindo isso eu encontrei na arte, no fazer manual, a minha forma de expressão. Atualmente uso flores e folhas naturais para me expressar e repor minhas energias.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Acho que a minha motivação está no processo e no ato em si de criar. No momento que paro para criar consigo me desligar do mundo, me escutar e apenas curtir o que estou fazendo, sem expectativas e stress.

O que mais me inspira é a natureza, o sol... um dia bonito me deixa cheia de inspiração e energia pra criar.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Meu processo criativo é muito intuitivo, eu não planejo nada antes. Quando tenho uma ideia eu vou lá e faço, primeiro de qualquer forma, só pra testar mesmo e, a partir desse primeiro resultado, eu consigo analisar, ver onde eu preciso melhorar, como eu devo fazer agora e me dedicar mais...

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Eu procuro estar sempre em movimento, porque eu acredito que a criatividade é movimento, é ação. Vale qualquer coisa: arrumar a casa, tentar uma receita nova, ler um livro, meditar ou fazer alguma atividade física... o importante é não parar, não procrastinar.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

O momento decisivo da minha carreira foi no final do ano passado, quando decidi pedir demissão da empresa em que trabalhava. Já fazia um tempo que eu estava infeliz naquele lugar, eu passava meus dias me dedicando a algo que não fazia sentido pra mim, algo que eu não acreditava e não me trazia satisfação nenhuma. Eu sabia que precisava fazer alguma coisa para mudar essa situação e a minha única opção era pedir demissão e, mesmo com aquele friozinho na barriga de não saber qual seria meu próximo passo, foi o que eu fiz. Passei a me dedicar integralmente a minha marca e cá estou eu agora!

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

A minha maior inspiração é a natureza, são infinitas as formas e as cores, as texturas, as composições...

Também encontro muitas inspirações em livros. Qualquer coisa nova que eu aprenda em algum momento vira uma influência.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Embora eu acredite que a mulher ainda é muito desvalorizada eu não sinto diretamente isso. Eu participo de muitas feiras de pequenos produtores artesanais e é com muito prazer que eu noto que a maioria dos expositores e dos organizadores desses eventos sempre é de mulheres. Mulheres empreendedoras incríveis que estão correndo atrás de seus sonhos.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Eu me faço feliz! Acredito que a felicidade é algo que vem de dentro pra fora. Então eu me proporciono pequenas coisas, como parar pra observar o céu, tomar um café em uma cafeteria diferente, comprar um livro novo, conversar com os amigos... são pequenos momentos e gestos que me fazem feliz.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Acho que a principal dica é acreditar. Acredite em você, acredite no seu potencial e no seu trabalho. Acredite e faça alguma coisa, um passo de cada vez, mas todo dia tem alguma coisa ao seu alcance que você pode fazer para estar mais perto de onde você quer estar.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
Tchu Nagel por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Como sonhadora o que mais tenho são ideias de projetos, mas que realmente estão em andamento nesse momento são dois: a cerâmica – porque colocar a mão no barro e criar coisas a partir da terra é algo transformador pra mim – e uma pós em arteterapia. São dois projetos que eu pretendo juntar no futuro e criar um novo caminho.

Tchu Nagel por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas