m
Roberta
Cruz
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
25 anos . designer . ilustradora

Oiê! Sou a Rô, tenho 25 anos, designer, ilustradora, co-criadora da @amoor.co e geminiana - com o combo lindo de sol, lua e ascendente em gêmeos, rs. Adoro meus cabelos ao vento, apreciar o céu, sentir o sol na pele e comer aquele creme brulèe com chocolate.

Deixo a energia do som me levar e a vibe positiva solta pelo ar da minha arte para encantar e brilhar por todo Brasil. As ilustras e os letterings são verdade e cor na minha vida. Tudo é feito com muito amor para cativar olhos e abraçar corações.

Além dos letterings e ilustrações, há 5 anos atuo como designer com foco em identidade visual e posicionamento digital na parte criativa. Já passei por grandes grupos como Esporte Clube Pinheiros, Shop2gether, OQVestir e atualmente faço parte do time de criação do Magazine Luiza. Crio marcas e dou ritmo visual às ideias, tanto para o mundo corporativo quanto para casamentos e eventos sociais, por exemplo. Especialista em criação digital e desenvolvimento de sites com tecnologias de inteligência de usuário e usabilidade em loja virtual, blog ou site institucional.

Inspirada pelo lado bom da vida levo um sorriso nos olhos e o coração na boca. Tô sempre pronta para o desafio de criar, isso é o que mais me atrai: um universo cheio de criatividade para ser desbravado.

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Os letterings e as ilustras são feitos com os mais diversos materiais, não posso ver um cantinho em branco que eu já quero rabiscar e, com isso, eu literalmente espalho por todo canto um pouquinho de mim!

Aplico as técnicas de lettering prioritariamente no modo manual. Adoro lambrecar as mãos com tinta, nanquim, explorar canetas brush, as de ponta redonda, fina, chanfrada e me aventurar com os pincéis. Por mais que eu já tenha a minha ID amadurecida e bem estruturada o tipo de material que eu uso faz com que cada arte seja essência pura e com seu toque único e eu adoro demais essa versatilidade que eu me permito, porque por mais que eu mude um punhadinho aqui e ali é visível a unidade visual nas obras e nisso o design me ajudou muito, é uma visão mais profissional mesmo que acaba agregando à arte. Me faz bem!

Além das artes em handmade eu também pratico muito o modo digital, a mesa digitalizadora me ajuda demais nessa questão, porque parece que tô desenhando no papel, mas o pc tem uns macetes para facilitar e deixar os traços mais retinhos e sem tantas marcas, apesar que eu vejo tanta beleza nessas imperfeições que acontece no mood manual que muitas vezes eu deixo os macetes do pc de lado para deixar tudo mais natural.

O Instagram é minha fonte principal de postagem, todas as artes estão por lá, mas também tenho um blog no meu site, com dicas de arte, decoração, design e diy. A parte da divulgação, contatos, eventos e tudo mais eu deixo nas mãos da minha assessora Rita Zuini, dona do Blog Pega Essa, publicitária e completamente maravilhosa

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Meu foco é ser luz! O que mais me inspira é a natureza, flores, insetos, a mulher e seu corpo incrível, sua força inenarrável e a minha vontade de viver e ver a vida acontecer. Música, poesia e mais arte também faz parte da minha listinha de inspiração. Tudo o que eu faço eu to ouvindo uma músiquinha e na minha playlist toca de tudo, desde funk à jazz, passa por MPB, forrózinho, rap, hip-hop, reggae e claro aqueles pops internacionais que geral canta no rolê, haha.

// Como é o seu processo criativo?

Meu processo criativo não tem muito segredo, mas tem muita técnica aplicada e eu costumo dizer que não existe um passo a passo ou receita de bolo para concluir um trabalho com lettering e ilustra, cada um se adapta da melhor maneira. O processo criativo carrega muito da personalidade da pessoa e é ele o ponta pé inicial que vai ajudar para criar a ID na arte, nos meus trâmites eu separo por algumas etapas:

1- BUSCA POR REFERÊNCIAS

2- SKETCHS DOS ELEMENTOS, PALAVRAS, ÍCONES, PERSONAGENS PRINCIPAIS

3- TRAÇO AS GUIAS PRINCIPAIS PARA ENCAIXAR O LETTERING

4- RASCUNHO DEFINITIVO

5- APAGO, CORRIJO E CONTINUO

6- FINALIZAÇÃO DE ARTE

7- REVISÃO FINAL

8- TÁ PRONTO!

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Exercitar a mente é algo que a gente precisa aprender a botar em prática e fazer parte do dia-a-dia, mas meu trabalho com design agrega demais nessa parte, eu tô sempre procurando e pesquisando referências, sempre antenada nas novidades do mundo digital e consequentemente me ligo às artes. Em contrapartida dos dias cheios de correria, eu pratico a meditação com um bom incenso, música, faço aquela vibezinha a noite pra esvaziar e descansar a mente para ajudar na fixação das janelas que abrimos no cérebro durante todo dia. E olha que eu abro janelas demais da conta, faço dos meus olhos um Google de referências, tudo o que eu vejo que me salta e agrada na visão eu procuro extrair algo que me agregue e arquivar ali no lugarzinho reservado, porque eu sei que vou usar aquela informação mais cedo ou mais tarde.

Outra coisa que me faz um bem danado é a dança, faço aulas de twerk para conectar mente e corpo, coordenação e respiração, quanto mais a gente se alinhar e fizer o que gosta mais estaremos dispostos e expostos a criatividade natural.

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

É difícil falar qual projeto é preferido, eu gosto de todos! Posso dizer que as ilustras que enaltecem as curvas femininas são minhas preferidas, dou muito valor à aceitação do corpo, a beleza natural da mulher e a visão de beleza no espelho e tento passar essa mensagem com as ilustras.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Uma coisa que me transbordou de alegria e influenciou bastante no meu trabalho foi recentemente na ação social que fiz em parceria com o Magazine Luiza. Fomos restaurar as paredes de uma escola na Zona Leste de SP e fiz um lettering gigante em colab com a Amanda Bahia, em duas colunas das paredes, lá no alto e eu precisava subir em escadas ou nas mesas pra conseguir ilustrar. Eu tenho pavor à altura e à subir nas coisas, um trauma de adolescência que eu tive que quebrar ali pelo amor ao que faço. Desde então comecei a me aventurar em paredes altas, baixas e nas que mais chegarem...

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Sem sombra de dúvidas uma ilustradora que me fascina e inspira é a Henn Kim, tem um estilo próprio de ilustras em PB com traços minimalistas e cheios de significado subjetivos, sempre tem um quê de loucura e prazer.

Também tem Diana dos Santos (@di.ilustra), Talita Marques (@marquestalita), Fabi Luize (@_fabilu), Clara Gavilan (@claragavilanilustradora), Nic (@finding_nido), a tatuadora Bruna Simões (@brusimoes), Aline de @meiopoemameiocancao, Margaux Motin e tantas tantas tantas outras minas e manos incríveis do mundo da ilustra e do lettering.

Ah! E alguns poetas Gabi.Artz, @lucao, @akapoeta, Lucas Y Paz (@poemanias), Victor H. (@VHwriter).

Cada um eu indico, re-indico e super indico! <3

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Eu não tenho sentido bloqueios com relação ao meu trabalho nas ilustras, graças a Deusa pessoas maravilhosas têm agregado cada vez mais na minha vida profissional e artística. Vejo cada vez mais as mulheres se unindo em prol do bem-estar profissional e isso é cativante demais, que continuemos assim unidas e dando forças umas às outras.

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Ah! As pequenas coisas da vida, mas a principal é: ver borboletas voando. Mas também aprecio a felicidade ao sentir o vento nos cabelos, o sol ruborizando meus ombros, ilustrar sentada no chão ouvindo minhas músicas no aleatório. Entregar as encomendas no prazo e ter clientes satisfeitos com as minhas artes também me faz muito feliz.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Uma dica importante que eu precisei ouvir de mim mesma e seguir é: nunca, jamais, em hipótese alguma deixe de acreditar em ti! Tu é capaz! Se tem arte envolvida tem talento e talento é força. Deixa essa força, essa vibez, essa energia te ajudar a seguir em frente, por mais que tudo pareça estar emperrado lá na frente tu vai entender o por quê, mas agora não é hora de parar. Então continue! Lembra da Dory "Continue a nadar. Continue a nadar para achar a direção. Nadar. Nadar. Nadar" e só vai.

Roberta Cruz por Projeto Curadoria
Roberta Cruz por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Oba! Apresentar projeto é o que eu mais gosto <3 Meu projeto mais recente é a amoor.co que nasceu de um projeto que começou em 2016 com a jornalista e amiga Êrica Blanc. E deu vida ao "Escuto histórias de amor" a partir de um convite do Prof. Vinicius Texeira e, assim, apaixonou-se por ouvir histórias de amor de todos os tipos. Com essa intervenção, escolheu seguir a vida ouvindo amores das vozes urbanas e me convidou para fazer parte e dar ouvidos ao amoor. O objetivo da amoor.co é criar livros com as mais diversas histórias de amor e espalhar para as pessoas o desejo de amar, afinal todos podemos ter uma história digna da 6a arte. O maior desejo é estar presente na vida das pessoas e ao lado dos amores do começo ao fim e registrar todas as histórias que surgirem ao longo das trajetórias. Que seja registrada toda forma de amor!

COMPARTILHE
b
//+entrevistas