m
Karen
Venturelli
Brasil
vivendo em Poços de Caldas . MG
52 anos . artista . fotógrafa

Sou arquiteta por formação e curiosa por DNA. Filha de artista plástica, durante muito tempo tive uma grande dificuldade em desenhar. No entanto, na fotografia encontrei um meio de me expressar com liberdade e segurança. Depois de muitas voltas, comecei a procurar novas técnicas e outras formas de expressão. Lentamente comecei a me aventurar pela colagem, depois desenhos, ilustrações, e assim por diante. Hoje minha vida gira em função da arte e a arquitetura acabou totalmente preterida já que tomei a corajosa decisão de mudar minha vida e viver da arte.

Karen Venturelli por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Sou essencialmente uma pessoa "mixed media". Exploro um pouco de tudo, às vezes juntando materiais e técnicas inusitadas. Tenho duas carreiras paralelas, crio linhas de produtos de papelaria, tecidos, louças, caixas, azulejos e tudo o que possa ser beneficiado pelo design. E tenho também um trabalho autoral de telas e desenhos. Nesses eu uso um pouco de tudo, exploro a aquarela, acrílica, misturo fotografia com desenho, pinto sobre painéis de madeira, arte de rua e etc.

Karen Venturelli por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

A natureza é sem dúvida uma grande motivação, mas a natureza que eu mesma crio, seres, plantas, pássaros e flores que só existem em minha imaginação. Adoro o trabalho mais gráfico, geométrico e em geral meus trabalhos não tem a pretensão de serem realistas. Gosto muito do desenho da figura feminina e de retratos, mas mesmo neles, não me sinto obrigada a uma reprodução fiel e sensata. Crio interferências quando a arte vai se tornando próxima do real.

Karen Venturelli por Projeto Curadoria
Karen Venturelli por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Sou inquieta e pouco adepta da linearidade. Não me prendo a técnica e nem a linguagens específicas e portanto na hora de criar eu sinto dificuldade de domar meus “ leões” e decidir o caminho. Fico confusa e angustiada com tantas possibilidades. Só sossego quando deito o primeiro traço. A partir daí a fluência surge e vou acolhendo as vozes que me chamam pra lados diferentes com certa generosidade. Já aprendi que do erro surge o acerto e me permito errar sem muito problema. Vira tudo motivação no final.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Penso na vida a partir da visão da arte desde sempre. A principio a fotografia era meu maior interesse. Acho que desenvolvi um “olhar fotográfico” que trago até hoje. Com ele, vou coletando luzes, cores e nuances que adoraria reproduzir em meus desenhos. Isso raramente acontece. Mas é um exercício diário e natural de ver a vida com olhos de quem quer encontrar a beleza o tempo todo.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Meus trabalhos preferidos são os que representam alguma emoção humana. Não os faço com frequência mas adoro o desafio de representar a emoção através da arte. Tenho algumas telas de mulheres que fiz que me agradam pois mostram exatamente qual o sentimento tinha em mente na minha concepção.

Karen Venturelli por Projeto Curadoria
Karen Venturelli por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Meu momento mais decisivo foi quando minha mãe resolveu voltar a pintar, depois de uma perda trágica em nossa família. Foi um longo silêncio até que isso acontecesse. Aos poucos retomando a vontade de criar e hoje pintamos juntas, conversamos sobre arte, lemos livros e damos palpites uma a outra. Isso me liberou de medos e inseguranças e nos traz momentos maravilhosos juntas, cada uma em sua arte. Ela já tem quase 90 anos e sua pintura ainda é jovem, forte, contemporânea. Essa convivência através da arte tem sido rica e mudou minha forma de criar.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Admiro vários artistas e me inspira apreciar a visão de artistas antigos e consagrados, mas os artistas contemporâneos menos “acadêmicos” são os que mais me interessam, pois apontam o caminho menos desbravado e um campo aberto de tendências e descobertas.

Karen Venturelli por Projeto Curadoria
Karen Venturelli por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Não. Não sinto isso no trabalho artístico. Acho que não existe uma diferença de oportunidades entre os artistas de um sexo ou de outro. Mas acho também que em outras circunstancias essa diferença aparece sim. Só não penso nessas diferenças de forma a dar a elas muita importância. Só assim eu acredito que ela vai sendo minimizada.

// E o que te faz feliz?

Uma arte concluída, imperfeita e cujo resultado final, fala por mim.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Perderem o medo do erro. Agregar o erro à arte, aceitá-lo e tirar proveito de tudo o que não for exatamente perfeito. O perfeccionismo é inimigo da realização.

Karen Venturelli por Projeto Curadoria
Karen Venturelli por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Tenho um projeto lindo em andamento. Depois de uma exposição de fotos que fiz a alguns anos atrás, acabei com uma coleção de imagens impressas em grandes painéis de MDF. Os motivos são gráficos, urbanos e abstratos. Depois de um tempo passando as telas pra lá e pra cá, resolvi pintar sobre as imagens. Passei a interferir nelas a partir da pintura, da lixa e do desenho. Em cada uma delas estou “trazendo a tona” um personagem. Cada personagem é uma criança, criança aprisionada, a criança sonhadora. Pretendo continuar com esse projeto. Esse projeto é bastante introspectivo e me interessa muito.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas