m
Fabiana
Santiago
Brasil
vivendo em Londres . Reino Unido
40 anos . ilustradora . escritora

Oi, eu sou a Fabi.

Sou carioca, mas fui criada em Minas Gerais cercada por bichos: pato, galinha, codorna, cachorro… Sempre fiz arte, desde quando segurei meu primeiro lápis de cor! Tenho um irmão e uma irmã, e a gente teve uma infância muito criativa inventando de tudo, desde peças de teatro até nossos próprios brinquedos. Que bom que deu samba!

Hoje eu escrevo e ilustro livros infantis em Londres, na Inglaterra. Além dos livros eu faço ilustrações que eu vendo na minha lojinha online e em feiras e festivais. Minhas paixões são acampar, pedalar, fazer caiaque, passar tempo com a minha filha, brincar com minhas gatinhas e ir ao teatro - e tudo isso inspira meu trabalho também.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Rodinho, tinta e tela! Serigrafia é a minha técnica favorita. Tem algo de mágico em fazer arte com as mãos, usar tintas de verdade e ver a ilustração se revelando aos poucos, camada de cor por camada de cor. Eu gosto de experimentar e testar possibilidades até o ultimo segundo. Vira e mexe eu erro alguma coisa, mas várias vezes eu incorporo esses erros na ilustração e o resultado sai bem melhor do que a minha ideia original. Serigrafia é a técnica ideal pra cometer erros e descobrir coisas novas.

(Essa ilustração do tigre fazendo um grand jete foi um dos meus erros que virou acerto: Quando fiz a impressão do tutu cor de rosa, o papel saiu do lugar. Tentei consertar, mas tudo que eu consegui foram duas estampas sobrepostas! Eu quase descartei essa tentativa, mas não é que deu movimento pra saia? Acabei assumindo essa ideia e fazendo mais camadas, e voilá!)

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Coisas alegres, balé e teatro, viagens pra lugares diferentes, minhas gatas (eterna fonte de inspiração para as minhas prints com temas felinos), bichos, natureza… Eu também sou obcecada por filmes de terror dos anos 80, plantas carnívoras e arte moderna e essas coisas todas influenciam minhas criações. Gosto bem eclético né?

Como escritora de livros infantis, uma das minhas maiores motivações é me conectar com meus pequenos leitores. Sabe aquele livro favorito, aquele personagem que você amava e não cansava de fazer “fan-art” quando era criança? Sabe aquela estória que você queria ler e reler várias vezes? Eu quero muito que algum de meus livros seja ESSE LIVRO pra uma criança!

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Um pouco bagunçado. Às vezes eu imagino um personagem primeiro - eles aparecem do nada, sem avisar. Eu começo a desenhar esse personagem pra descobrir quem ele é, o que ele pode fazer e que tipo de aventuras podem acontecer.

Às vezes é uma cena ou uma frase. Eu tenho que por no papel na hora, se deixar pra depois, já era - ideias gostam de sumir do mesmo jeito que apareceram. Como eu estou sempre desenhando, é mais frequente que o processo comece por desenho do que por texto, mas os dois acontecem. É tudo muito intuitivo e as vezes o mesmo processo que funcionou pra certa ideia, não funciona pra outra.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Eu tento estabelecer uma rotina e por um pouco de regra no caos, acho que criatividade precisa de espaço e uma mente tranquila. Acordo mais ou menos às 6 da manhã, tomo meu café na cama, depois dou comida pras minhas gatinhas. Meu estúdio fica no quarto do fundo da casa, com vista pra um campo - olhar pela janela é uma das poucas distrações bem-vindas. Eu evito trazer o celular e também não leio e-mails pela manhã, acho que internet e e-mails são os piores inimigos da criatividade e de um dia de trabalho produtivo. Quebrar a rotina e um pouco de procrastinação positiva também é importante de vez em quando! (Organizar os livros ou mudar móveis de lugar, alguém?)

Eu também tiro tempo para criar livremente sem as pressões de datas de publicação e direção de arte, típicas de projetos literários. Ano passado me juntei com uma amiga ilustradora, Sheena Dempsey, e criamos um desafio de ilustração semanal no Instagram: Lucky Draw Challenge. A gente sorteia duas ideias aleatórias e faz uma ilustração unindo os dois temas. Sai muita coisa meio sem pé nem cabeça e a gente morre de rir. Nosso desafio é aberto a todos, desde artista conceituado a gente que só sabe desenhar boneco de palitinho.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Meus livros! Eu gosto da ideia de que livros vão além do objeto físico, a gente ama um livro pela estória, pelas personagens, pelas ilustrações. Depois que você fecha o livro, a estória continua existindo, talvez aquelas personagens possam ter outra aventura.

Meus livros infantis são publicados em várias línguas em mais de 10 países e eu acho que o poder que uma estória tem de cruzar barreiras físicas e culturais é uma coisa linda e mágica.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Não acho que exista uma coisa grande que mude tudo, porque a gente tem que estar sempre aberto pra oportunidades e dar uma mãozinha pra sorte. Todas as vezes em que tomei coragem e arrisquei algo novo foram importantes. Talvez eu não estaria fazendo livros infantis hoje se eu não tivesse deixado tudo pra trás pra vir morar aqui; ou se minha irmã não tivesse me enchido o saco pra tentar o mestrado em ilustração em Cambridge (que eu estava morrendo de medo de levar um não!); ou se eu não tivesse passado um verão aprendendo serigrafia, porque um ex-namorado tinha me dado o maior fora e eu não sabia o que fazer com o tempo livre; ou se não fosse eu deixar umas ilustrações secando no estúdio, e uma editora que estava visitando a universidade ver meus desenhos e entrar em contato.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Eu sou louca por arte moderna, especialmente os Impressionistas e Fovistas. Minhas maiores influências são as paletas de cores vivas e chapadas. Eu adoro colorir um céu de cor de rosa ou amarelo, uma árvore de vermelho e, por que não, um canguru de azul. Alguns dos meus artistas favoritos são Chagall, Picasso, Matisse, Degas e Miró.

Em ilustração, uma de minhas maiores influencias é o autor e ilustrador James Mayhew, que também foi meu tutor durante o mestrado. O trabalho dele é lindo e clássico, cheio de movimento e nós dois temos um mesmo tema favorito: balé e teatro.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Ah tem! Falando da minha área, tem essa expectativa de que mulher é uma tia chata de óculos que faz estórias sobre mamãe e bebê, temas de família e coisas bem femininas (eu uso óculos, então só falta ficar chata). Vão tentar te por numa caixa, e se você ousar fazer algo diferente, tem que estar preparada pra se justificar, brigar pelo seu espaço e até fazer concessões. Tem uma autora super famosa aqui, a Liz Pichon, que não podia colocar o nome dela nas capas dos próprios livros por um bom tempo, porque ela estava escrevendo uma série voltada para meninos. Ela teve que assinar L.Pichon, assim nenhum menino ia achar ruim ler livro escrito por uma mulher. Pode?

A prática de assinar com iniciais que nem a J.K Rowling, é comum para autoras que querem liberdade pra escrever temas variados e ter um público mais abrangente. Eu mesma escolhi usar “Fabi” em vez de Fabiana - aqui na Inglaterra esse apelido é completamente neutro, e julgando pelo nome na capa dos meus livros, muita gente não sabe se sou homem ou mulher! Ainda bem que muita coisa está mudando, porque eu quero continuar criando estórias sobre tudo que me inspira, desde bailarinas até monstro robô gigante.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Minha filha, Pamella, mulher linda, de personalidade forte, criativa e energética. Eu sou suspeita pra falar, porque sou a mãe dela, mas é tudo verdade.

Outras felicidades: minhas gatinhas, fazer arte, pedalar no interior da Inglaterra, dançar forró, ouvir música brasileira, acampar, o som do mar, cheiro de café invadindo a casa pela manha, minha família, e meu namorado, que é o melhor parceiro de acampamento e de brigas por diferenças culturais - ele galês e eu brasileira!

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Experimentar, sair da zona de conforto, cometer erros, fazer perguntas, não ter medo de ouvir não e, principalmente, não dar ouvidos pra pessoas que vão criticar seus sonhos e tentar te desencorajar - infelizmente o mundo tá cheio delas.

Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
Fabiana Santiago por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Vários, ainda bem! Estou ilustrando uma estória sobre como cuidar de um tiranossauro de estimação e acabei de escrever e ilustrar um livro sobre uma menina e uma ursinha que vão ao cinema pela primeira vez, pra ser publicado ano que vem. Spoiler: dá muito bafão!

Eu também acabei de ser aceita na Pictoplasma Academy em Berlin pra desenvolver um projeto em criação de personagem. Vai ser uma coisa completamente diferente de livro infantil, com muita experimentação em mídias e técnicas variadas, estou doida pra começar!

COMPARTILHE
b
//+entrevistas