m
Clara
Mazini
Brasil
vivendo em Niterói . RJ
34 anos . fotógrafa

Trabalho como fotógrafa há quatro anos. Antes escrevia sobre arte, design e cultura - era o meu modo de flertar com o mundo da criação enquanto fotografava por hobby. E antes disso era uma adolescente apaixonada por cinema, pintura, literatura. Muito antes, uma criança que adorava observar. A soma de tudo isso é o que faço hoje - me sinto particularmente feliz por manter a criança que gosta de observar comigo.

Clara Mazini por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

A câmera é a ferramenta. Ao redor dela está a minha relação com o mundo e com as pessoas. E tudo depende disso.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Sempre fui muito interessada por arte de uma forma geral. O cinema, a literatura, a pintura e, claro, a fotografia, me fascinam desde pequena. Mas o que me impulsionou para esse caminho foi aprender a olhar as coisas ao redor de uma forma mais próxima, mais humana e afetuosa. Reparar na beleza dos pequenos detalhes, me surpreender com cenas banais, reconhecer a grandiosidade das coisas simples. Me dispor a olhar e descobrir. É isso que me faz querer fotografar e é isso que possibilitou a criação de uma identidade no meu trabalho. Quando entendi isso pude unir a minha bagagem cultural e começar a construir uma narrativa para as minhas imagens.

Clara Mazini por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Não tenho um ritual específico, mas tento fotografar ou fazer qualquer tipo de experimento visual todo dia. O meu processo criativo de forma geral é me manter sempre atenta às coisas ao redor, garantir que a minha humanidade esteja sempre presente na minha rotina.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Sempre gostei de estar ocupada, bolando mil e uma coisa, mas cada vez mais tento ter momentos de respiro, de calma. Isso tem afetado muito positivamente o meu trabalho autoral porque me ajuda a desenvolver um olhar mais carinhoso e a manter um foco.

Clara Mazini por Projeto Curadoria
Clara Mazini por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Não tenho um trabalho preferido, não consigo ter. Mas um foto que adoro foi selecionada recentemente para a feira Foto Rio Resiste, o que me deixou imensamente feliz, então escolho ela.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Um momento decisivo foi o período em que morei em Lisboa. Já fotografava, mas como hobby. Lá fui convidada para trabalhar como fotógrafa para uma marca fenomenal. Isso somado à beleza simples e arrebatadora de Lisboa foi fundamental para a virada de carreira que já estava ensaiando há um tempo. Passava dias inteiros fotografando pelas ruas - para projetos pessoais ou simplesmente experimentando… às vezes nem sabia aonde queria chegar com aquilo, mas só parava de fotografar quando anoitecia. Foi um período intenso e muito importante pra mim.

Clara Mazini por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Gosto de tanta gente… mas acredito que sem as pinturas do Edward Hopper, a poesia do Manoel de Barros, os filmes do Tarkovski e as fotos do Saul Leiter não estaria criando o que crio hoje. Minha grande inspiração como mulher é a Patti Smith: mais do que uma grande artista ela é a própria arte.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Com certeza. Já passei por algumas situações, em companhia de homens fotógrafos, de outras pessoas acharem que eu não era a fotógrafa daquele trabalho ou saberem mas se dirigirem muito mais ao meu companheiro de trabalho do que a mim. A desconstrução do machismo é um processo contínuo.

Clara Mazini por Projeto Curadoria
Clara Mazini por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Amar. Amo a fotografia porque amo a vida, porque amo as pessoas, a natureza, a minha cidade. Amar me faz ver além do meu mundo, me faz questionar, melhorar, me colocar no lugar do outro, me faz sair da minha bolha… sempre com afeto. Em tempos de ódio o amor é o sentimento mais revolucionário que existe - é o que faz tudo valer a pena.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Praticar, praticar e praticar, trabalhar diariamente suas ideias ou experimentações. E acreditar no seu potencial sempre.

Clara Mazini por Projeto Curadoria
Clara Mazini por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Tenho, mas não posso falar no momento… é uma surpresa até pra mim!

COMPARTILHE
b
//+entrevistas