m
Anna Luiza
Braga
Brasil
vivendo em Rio de Janeiro . RJ
33 anos . designer

Sou carioca, designer visual, artista, e trabalho com inovação social. Me formei pela PUC, no Rio de Janeiro, e fiz mestrado em Design para Inovação Social na School of Visual Arts, em Nova York. Sempre tive muito interesse também sobre o desenvolvimento pessoal, psicologia, processos de aprendizado, e aos poucos fui incorporando esses interesses ao meu trabalho e formação.

Tenho buscado, cada vez mais, me envolver com projetos sobre assuntos que, de fato, me movem e que me comovem. Quero, com as atividades que desenvolvo, ajudar a transformar o mundo utilizando as ferramentas do design e da arte para promover o bem-estar social. O que me move é essa possibilidade de unir o conhecimento prático com a realidade humana, e transformar essa realidade para melhor. Isso é o que tento passar com os workshops que realizo e projetos que desenvolvo.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Depende muito do projeto – gosto muito de misturar ferramentas e misturar materiais – desenhos, que depois digitalizo e trabalho em cima; colagem com intervenções com linha de costura ou caneta; etc. Meus projetos são bastante ligados à arte. Uso, também, muito meus sketchbooks quando quero brincar – utilizando caneta, colagem, tinta e o que mais vier na cabeça. Dessa forma, as ferramentas e métodos oferecidos pelo design me servem de base para guiar minha criatividade, que é ampliada com a utilização de outros materiais de criação. Dessa forma, meus projetos percorrem tanto por instrumentos digitais e tecnológicos, como por instrumentos palpáveis de elaboração artística.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Uma das minhas maiores motivações para criar são questões ou problemas com os quais eu, ou pessoas a minha volta, estão tendo dificuldades – e a partir desse ponto de partida, começo a me aprofundar em um assunto e desenvolver ideias para um novo projeto. De uma certa forma, tudo que está a minha volta me inspira: desde conversas que tenho com amigos, ao livro que estou lendo e uma imagem inusitada que avistei durante uma caminhada.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Como citei acima, procuro trabalhar com questões que partam do campo emocional e de desenvolvimento pessoal, como: depressão, nosso relacionamento com o tempo e rotinas, dificuldade de expressão e organização. A partir da identificação da oportunidade e/ou tema a ser trabalhado, começo a pesquisar todo o universo, me aprofundando no assunto. Nesse momento a pesquisa com usuários também é essencial, para entender suas dificuldades, necessidades e hábitos.

Cheia de informação em mãos, começo então uma nova fase de análise e experimentação, onde defino o que, de tudo que descobri e aprendi, vou utilizar e começo a explorar como esse conteúdo pode ser traduzido e implementado com as ferramentas que tenho a minha disposição.
Aos poucos, testando e experimentando vou definindo o caminho daquele projeto - desenvolvendo atividades, ferramentas ou expressões visuais.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Pelas manhãs, antes de começar o meu trabalho, eu gosto de escrever minhas páginas matinais – que aprendi lendo O Caminho do Artista, de Julia Cameron. A ideia é escrever tudo que vem a sua cabeça, sem censura de se é certo ou errado, bom ou ruim, importante ou não. Também gosto de ter um tempo de manhã para estudar ou pesquisar alguma coisa – às vezes leio, ou assisto uma palestra, ou pesquiso sobre um artista... são coisas que me inspiram!

No momento também estou participando de mais uma edição do #The100DayProject, que tem como proposta fazer algo criativo por 100 dias seguidos - você escolhe o tema e a sua proposta. Projetos como esse, que tem uma comunidade enorme participando, são maravilhosos porque te motivam a fazer um pouquinho de algo criativo todos os dias.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Meus projetos pessoais são os meus favoritos, pois são a expressão de quem eu sou como designer, artistas e educadora. Projetos como o Seekit e o workshop O Tempo Visível são alguns deles - e quero cada vez mais trabalhar dessa forma.
Também sou apaixonada pelos meus sketchbooks, onde crio, exploro e brinco com a minha criatividade.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Em 2013 fui fazer um mestrado em Nova York em Design para Inovação Social – isso mudou o curso da minha carreira. Lá aprendi que o design era muito mais abrangente, que eu poderia ser parte de um movimento de inovação e desenvolvimento social, que eu poderia, da minha maneira, ajudar a criar um mundo melhor. Foi transformador.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

São tantas que é difícil escolher algumas para listar aqui… Caine Monroy & Nirvan Mullick, Brené Brown, Philippe Petit, Nise da Silveira, Edgard Gouveia, Greta Thunberg.
Estes são alguns dos artistas, pensadores, escritores e seres humanos que me ajudaram e encontrar meu caminho e a minha voz. Eles me mostraram a importância de construir seus sonhos, de realmente enxergar o outro, de não ter medo de ser vulnerável, de ter coragem para realizar sua arte, das artes como material para cura e transformação, que nós podemos brincar de transformar o mundo, e que nós temos o que lutar pelo mundo que desejamos.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Existem muitos preconceitos que nós vemos e vivemos todos os dias, e muitas vezes achamos normal. Felizmente eu tenho tido a oportunidade de trabalhar com pessoas maravilhosas que me permitem expressar livremente. E, nos meus projetos pessoais, busco, exatamente, dar voz às nossa verdades, à força feminina, através da criatividade. Ainda há muito o que mudar e muito a ser alcançado, mas acredito que, por haver tantas mulheres fortes, talentosas e corajosas se jogando no mundo, mostrando seus trabalhos, criando, falando, lutando, muita coisa já mudou para melhor.

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Ajudar as pessoas a crescerem - tanto emocionalmente, quanto profissionalmente. É gratificante fazer parte do crescimento do outro. Pessoalmente, muitas coisas me trazem felicidade no dia a dia... dançar, rir, chorar, conversas com meus amigos, arte, meus bichos… Acho engraçado que é muitas vezes mais difícil falar sobre as coisas boas, as coisas que nos trazem felicidade, do que o que nos frustra, nos entristece.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Diria para não terem medo – não terem medo de errar e do que os outros vão pensar, e para não terem medo de pedir ajuda. Dizer que nós queremos ver o que elas têm a oferecer para nosso mundo e que só elas podem fazer a sua arte – se você não fizer, ninguém vai fazer! E aí não é só você que perde, somos todos nós!

Anna Luiza Braga por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Estou trabalhando em alguns projetos no momento – alguns pessoais e outros para clientes.  Estou participando do #The100DayProject no momento com uma série de trabalhos chamado #100DaysBelowMySurface, no qual pretendo explorar camadas interiores da emoção, trilhando um caminho de autoconhecimento através de recursos artísticos, para acessar níveis mais profundos da psique e do afeto, sob diferentes aspectos.

Também estou desenvolvendo um kit baseado em um workshop que eu ofereço chamado O Tempo Visível. O kit será baseado nas atividades e processos do workshop, que tem como objetivo promover a consciência do indivíduo sobre sua relação com seu tempo, e seus objetivos e sonhos.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas