m
Yulia
Brodskaya
Rússia
vivendo no Reino Unido
34 anos . artista

Eu sou uma conhecida artista do papel e ilustradora. Eu uso dois materiais simples, papel e cola, e uma técnica simples que envolve a colocação de tiras de papel cuidadosamente cortadas e dobradas, para fazer obras de papel exuberantes, vibrantes e tridimensionais. Eu desenho com o papel, e não sobre ele.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Minha base é o Design Gráfico, no entanto eu sempre tive uma fascinação especial pelo papel e ao longo dos anos eu tentei algumas técnicas diferentes como hobby. Tudo mudou quando eu descobri essa técnica de colar a lateral do papel, aproximadamente 8 anos atrás - eu, na verdade, descobri uma nova forma de usar a técnica básica (conhecida como “Quilling”), e é como se eu estivesse desenhando com o papel, ao invés de desenhar nele (o "Quilling" tradicional é restringido pelo uso de formas básicas, por isso é um pouco diferente). Como outras pessoas dizem, eu tornei o "Quilling" mais legal, moderno, dei uma nova vida a essa velha técnica artesanal. A técnica se tornou muito mais popular após meus experimentos e eu também contribuí em inúmeros projetos para várias marcas do mundo todo.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Para mim, existe uma atração irresistível que me impulsiona para criar algo, é uma necessidade vital.  Eu desenho com as cores e observo a natureza para me inspirar (tanto como referência para o desenho quanto para as cores). Eu também exploro o potencial do papel como forma de representar pessoas em uma série de retratos.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Eu coleto referências visuais para a inspiração e faço pequenas anotações e rascunhos para explorar no futuro. Uma vez formada a ideia, é hora de começar os rascunhos. Na maioria dos casos eu faço desenhos a lápis muito detalhados antes de seguir para a construção 3D em papel, já que uma vez colado o pedaço de papel, eu não posso mais remover sem danificar o fundo, o que significa que eu preciso ter uma boa ideia do que estou fazendo.

O processo é muito lento, então sempre existe um certo espaço para fazer algumas decisões criativas durante o caminho, dependendo de como o projeto está se desenvolvendo. Então, a arte final em papel nunca é 100% igual ao rascunho, mas normalmente bem próximo.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Não tem nada em específico que eu precise fazer para me manter criativa, já que meu maior problema é encontrar tempo para criar (sempre tenho mais ideias do que tempo disponível). Entretanto, se eu sinto que preciso de uma dose extra de inspiração, eu assisto documentários sobre artistas/designers/pessoas criativas famosas - eles são muito inspiradores e sua criatividade e paixões são contagiantes.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu sempre me foco no meu próximo projeto, ao invés de contemplar os projetos passados. Dito isso, existem vários que se destacam por uma razão ou outra; por exemplo todas as obras de artes pessoais (como os retratos) estão próximos ao meu coração porque eu dediquei muito tempo pensando, planejando e produzindo.

Também tem alguns trabalhos comerciais que eu tenho ótimas lembranças, normalmente projetos de embalagem, porque é tão legal presentear alguém com uma caixa de chocolate ou perfume ilustrada com seu próprio trabalho.

O projeto para Wimbledon também foi memorável porque eles me convidaram para passar um dia assistindo as partidas de tênis na cabine real, o que é uma experiência realmente única.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Para mim foi a troca entre o design gráfico (trabalho digital) para a arte em papel: eu simplesmente nunca pensei que meu hobby com artesanato em papel fosse sério e que eu poderia viver fazendo algo como aquilo.

Levou um tempo para eu perceber que toda aquela coisa digital não é para mim: primeiro eu comecei fazendo ilustrações a mão; eles eram ok, mas nada particularmente especial.

Eu soube que encontrei algo quando descobri uma forma de combinar minha paixão pelo papel com minha experiência em tipografia. Curiosamente, a primeira arte em papel que eu fiz foi meu próprio nome “Yulia” (como se eu tivesse colocado um selo nesse novo método que descobri e fiz por conta própria); tenho usado apenas o papel desde então e não consigo me ver voltando para a mídia digital.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Meus artistas preferidos de todos os tempos são Gustav Klimt e Isaac Levitan; e os Impressionistas também; eu costumo olhar o uso das cores, composição e elementos decorativos no trabalho do Klimt. Existem muitos artistas contemporâneos trabalhando com papel ou pintura que gosto de acompanhar também, mas por alguma razão, nenhum deles possui um impacto similar aos que mencionei acima.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Eu não sinto nenhum viés desse tipo. Acho que a expressão criativa liberta um artista (e para mim, a palavra “artista” não tem gênero). Talvez eu tenha tido sorte com o meu ambiente, então eu só posso falar sobre isso com base na minha própria experiência.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Minha família e filhos, fazer arte, boa comida.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Perseverança… Como a maioria das coisas na vida criativa, o processo pode não ser fácil. Pode soar feliz e positivo quando eu falo sobre a minha arte, mas isso não significa que tudo é fácil e cor de rosa (existe a frustração, rejeição, falta de tempo, exaustão, se sentir emocionalmente e criativamente drenado e por aí vai… ); mas eu sempre tento ver uma cenário maior e lembrar que eu faço o meu trabalho porque eu simplesmente não consigo me imaginar não fazendo isso, e cedo ou tarde a positividade volta.

Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
Yulia Brodskaya por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Eu estou constantemente explorando novas formas de trabalhar com o papel e levar minha técnica para novas direções. Eu costumava me concentrar em retratar idosos, mas no memento estou experimentando rostos mais jovens; sintam-se a vontade para acompanhar o processo nas minhas redes sociais.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas