m
Tati
Barthmann
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
30 anos . designer . artista

Eu sou neta de crocheteira e confeiteira, filha de pai joalheiro, pintor, restaurador e inventor e de mãe artesã, costureira e criativa!

Desde muito pequena costuro, bordo, pinto e amo desenhar flores!

Hoje trabalho com decoração e sou Designer de estampas, mas muito mais do que isso, também sou uma pessoa que escolheu ser feliz...

Escolhi aproveitar a vida, viajar em busca de inspirações, ver o mar, colher as flores do jardim, sonhar muito e simplificar as coisas...

Gosto de arte, artesanato, fotografia, decoração, culinária, mas gosto também de vento no rosto, tardes de verão, abraços apertados, chocolate, natureza, música e muitos sorrisos.

Tudo isso se reflete nos meus desenhos e nas minhas estampas. Adoro o uso de muitas cores, de motivos alegres e a maioria dos meus desenhos são traçados à mão!

Gosto muito de pesquisar sobre cores, história da arte e tendências para fundamentar minhas estampas. Meus desenvolvimentos são baseados nestas pesquisas e em conversas com meus clientes.

Desta forma o trabalho flui naturalmente e os resultados são incríveis. Amo muito o que faço... E me entrego a cada dia mais e mais.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Papel, lápis, canetas coloridas, guache, aquarela e computador. Depende muito da “fase” em que me encontro. E por sorte ela costuma mudar constantemente. Eu também adoro fotografar e, algumas vezes, as fotos que tiro utilizo como referência para alguma criação.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Minha motivação é saber que após a criação eu verei o projeto concluído. Me agrada ver um trabalho pronto e saber que aos meus olhos ele está bonito. Além da questão estética, a união de formas e cores me transporta para um lugar especial. Esta é a minha relação com a arte, gosto de observar uma obra e deixar as sensações fluírem.

A minha vida me inspira. Tudo o que vejo, sinto e que procuro ao meu redor faz parte da inspiração. Ao desenhar, expresso tudo aquilo que ficou ali guardado, esperando o momento certo de se libertar.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

O meu processo criativo se inicia ao idealizar uma paleta de cores. As formas, geralmente elementos da natureza como flores e folhagens, surgem para distribuir as cores na tela em um processo livre e intuitivo. O segundo passo é preencher estas formas com detalhes e finalizar o “rapport” da estampa para que a repetição se encaixe.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Quando eu não estou viajando, livros, revistas e internet me alimentam de tudo o que acontece mundo afora. Eu sou muito curiosa, então sempre estou lendo sobre arte, design, exposições, novos artistas e tendências de decoração.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Normalmente meus trabalhos preferidos são os últimos que realizei. Há sempre coisas novas a aprender, um olhar para aperfeiçoar e coisas novas a descobrir.

Mas assumo que uma das minhas experiências mais tocantes aconteceu em 2015 após eu receber um convite e, através do Instituto Renner, ministrei um curso de estamparia manual para a Oficina Peixe-boi e Arte. Esta oficina, que conta com o apoio da ONG Instituto Yandê, fica em São Miguel dos Milagres em Alagoas e tem como principal objetivo gerar renda para as mulheres da comunidade.

Foram nestes momentos que eu senti de fato que o meu trabalho pode ajudar a melhorar a vida e a condição de outras pessoas, além de ser extremamente gratificante e dar um real sentido a nossa vida. Essa questão ainda não está completamente resolvida em meu coração, pois desejo transformar meu trabalho em algo que possa melhorar ao menos algum aspecto na vida das pessoas. Ainda estou abrindo caminhos em busca desta oportunidade...

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Sim, foi quando respirei fundo, repensei minha vida e o que havia construído até então. Sempre tive contato com todo tipo de arte desde pequena e isso ficou esquecido quando decidi mudar de Campinas, minha cidade natal, para começar a faculdade de Marketing em São Paulo. Sempre precisei de momentos para criar e me relacionar com a arte e desde então, havia deixado tudo isso de lado. Há 6 anos eu me dedico à estamparia e quase 10 anos com tecidos para decoração. Essa redescoberta foi um dos momentos mais importantes da minha vida, pois voltei a me sentir livre como eu era quando criança.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

São muitos artistas preferidos, mas os mais preferidos de todos são Monet e Matisse. Apesar dos estilos serem completamente diferentes, cada um me encanta à sua maneira. Monet, principalmente pela fluidez, luz e movimento de suas obras. Para mim, ele não só criava “impressões” como também sensações.

Já as pinturas de Matisse me envolvem pela simplicidade das formas e composições de cores fortes. Não tem como explicar, estes dois gênios me fascinam em diferentes aspectos.

Pensando na atualidade, as obras de Beatriz Milhazes também mexem muito comigo.

Acredito que o meu trabalho se reflita na simplicidade das formas e na composição de cores. Esse, por sinal é o meu foco principal ao criar.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Com certeza ainda existe preconceito e julgamento não só às mulheres, mas a todos os seres humanos que se expressam livremente. Eles estão enraizados em nossa sociedade e brotam quando temos questões mal resolvidas em nós mesmos e não conseguimos exteriorizá-las. Felizmente eu não sinto isso no meu trabalho.

// E o que te faz feliz?

Viagens normalmente são um “combo” de tudo o que me faz feliz. Conhecer novos lugares, culturas, cores, sabores, sensações. Me faz feliz também estar em contato com a natureza e saber que estou aprendendo a cada dia me acalmar, respirar fundo e meditar. Esta tranquilidade e leveza me faz muito feliz.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Não tenham vergonha de mostrar suas criações aos outros e tenham mais confiança no que vocês fazem. Acredito que ao resolver estes dois aspectos na minha vida o meu trabalho se tornou mais autêntico.

Se isso não é empecilho para você, acredito que colocar alma e coração em tudo o que fizer é uma fórmula que funciona. Afinal o que criamos é expressão do que somos.

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
Tati Barthmann por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Sempre tenho muitas ideias e inquietações que preciso colocar em prática. A principal delas é o meu desejo de transformar o meu trabalho em algo que melhore a vida de outras pessoas. Alguém se habilita?

Tati Barthmann por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas