m
Sophia
Fragelli
Brasil
vivendo em Rio de Janeiro . RJ
27 anos . artista

Eu sou Sophia, tenho 27 anos e nasci no Rio de Janeiro. Estudei design na PUC-Rio de 2009 a 2013 quando comecei meus primeiros trabalhos de estamparia.

Em 2012 fui co-fundadora da empresa Aragem Rio, onde trabalhei até 2015, momento em que decidi me dedicar inteiramente aos estudos de arte e de botânica. Busco a experimentação em diferentes mídias, como esculturas, pinturas, desenhos e vídeos.

Meus trabalhos são em cima de duas temáticas: a natureza e as relações humanas.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu gosto de variar técnicas e experimentar bastante. Já fiz alguns objetos com gesso, pinturas e desenhos em diferentes superfícies.

A aquarela é algo que eu busco focar atualmente.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

A natureza e os trabalhos de outros artistas me inspiram. Quando eu era criança eu tentava imitar o Tiago, filho do Ivan pescador lá de Búzios, hoje eu tento copiar a Margaret Mee. Não tenho nenhuma vergonha nisso, aprendo muito com os outros, e vou me descobrindo nesse processo. Depois imagens surgem para mim naturalmente, e então eu consigo fazer algo mais autoral.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

A imaginação é a base do meu processo criativo. Tento colocar no papel as imagens que me surgem. Eu percebo claramente quando eu desenho de observação, pelo menos 3 vezes por semana,  que fico muito menos ansiosa e me sinto mais capaz para fazer o que eu me proponho.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

As aulas me ajudam muito, não só a me manter criativa mas principalmente a me manter ativa. Para mim, produzir gera ideias. Quando eu estou desenhando uma orquídea de observação isso me faz pensar em novas imagens.

Ver filmes também, às vezes eu filmo com o meu celular um pedaço de uma cena de um filme que me é interessante. Como uma forma de guardar a imagem e não esquecê-la.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu gosto muito dos híbridos e do trabalho que eu fiz de estamparia na Aragem.

Os híbridos pois eu estava buscando sair do desenho de observação e criar algo que é inspirado pela natureza, ainda que não exista no mundo. Comecei fazendo um desenho de um tronco de árvore coberto de líquen que tem uma alcachofra aberta no topo como uma cabeça de um ser vegetal.

Já a Aragem foi um espaço para poder descobrir uma linguagem pessoal. Antes disso eu trabalhei durante dois anos e meio como desenhista na La Estampa, onde eu trabalhava para clientes. Esses trabalhos em estamparia desenvolveram a minha capacidade de composição e de harmonia de cor, algo que eu uso hoje na arte.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Tive alguns marcos. Quando eu entrei no programa de trainee na La Estampa foi um marco. Nunca imaginei que iria trabalhar com estamparia, nem que teria uma empresa focada nisso posteriormente.

O segundo marco foi quando eu decidi sair da Aragem. Foi muito difícil sair de uma empresa que eu havia fundado, eu já estava tão acostumada a criar diariamente que acabei indo para a arte. A minha ideia inicial quando sai era estudar para fazer um mestrado fora, mas eu acabei produzindo desenhos e fui percebendo que eu preferia ir para outro país tendo o meu trabalho mais maduro.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

O cinema e a literatura me inspiram. Imagens que eu leio e que eu vejo no cinema me fazem pensar em como transformar elas em desenho.

Por exemplo, quando eu estava lendo 100 anos de solidão eu fiquei presa a essa imagem da Rebeca comendo terra e o cal da parede.

Como linguagem de trabalho, eu amo a Margaret Mee e a Marianne North as duas foram marcantes no registro da flora brasileira.

Os florais japoneses, as aquarelas dos Los Carpinteiros, do Turner, Hockney e as pinturas do Raqib Shaw, Peter Doig e Petra Cortright são alguns dos artistas que eu mais tenho olhado.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Sim. Eu sinto que existe preconceito para a mulher se expressar livremente não apenas na arte, mas em tudo. Acredito que existe preconceito em muitas situações, não tem como agradar a todos e as pessoas geram opniões o tempo todo. O importante é não deixar isso interferir na vontade de produzir.

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Me sentir amada, por amigos, meu namorado e a família. Eu gosto de amar e ser amada. Não saberia viver sem amor.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Às vezes a gente tem que nadar contra a corrente mesmo, não é fácil conseguir tempo para produzir todos os dias. Mas mulher tem uma vantagem, né? Quando a gente bota uma coisa na cabeça a gente vai até o fim!

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Estou participando de uma exposição no Espaço Saracura que vai até o dia 23 de Junho, ela se chama Abraço Coletivo para comemorar um ano do projeto. É um espaço independente muito interessante de se conhecer, vale a pena a visita.

Outro projeto que estou muito animada são as aulas de estamparia, estou em negociação junto a um instituto para um workshop no segundo semestre, deem uma olhada no meu Instagram que eu vou anunciar lá mais sobre isso!

Sophia Fragelli por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas