m
Silvia
Strass
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
32 anos . artista . designer . tatuadora

A criatividade sempre mexeu comigo, mas minha família não tem artistas, eu achava que eu não sabia desenhar e como se isso fosse parâmetro, eu não via a menor possibilidade em trabalhar com isso. Mas, viajava no meu próprio mundo fazendo colagens no teto e instalações pela casa, inventava roupas e combinações meio malucas, escrevia e pintava a parede. Ainda bem que meus pais me deixavam livre pra me expressar, dessa forma comecei a me descobrir, apesar de ainda ter sido muito difícil escolher uma faculdade pra fazer. Até hoje eu não sei onde me encaixaria. Gosto de aprender e ir juntando uma coisa na outra. Desde artigos científicos de comportamento até histórias com pequenos detalhes pessoais.

Sinto que vou mudando conforme meu trabalho me pede e vou seguindo a intuição e a curiosidade pra onde elas querem me levar.

Nasci em Londrina, no Paraná, me formei em Design de Moda pelo IED São Paulo, mas trabalhei por pouco tempo na área, por volta de 3 anos. Logo, percebi que a criatividade que eu queria não estava ali e comecei a procurar diversos cursos pra encontrar o que eu gostava e poderia fazer. Foram desde design gráfico até cursos mais "handmade", como carimbo, encadernação, aquarela, livros pop-up, lettering e caligrafia. Mantive meu emprego na empresa de moda, onde eu já trabalhava com comunicação, por um tempinho até que percebi que não era ali que eu me realizaria.

Silvia Strass por Projeto Curadoria

Minha vontade era que minhas criações pulassem do papel e da roupa. Resolvi então passar uma temporada morando em Berlim, um lugar incrível e muito inspirador. Mas, meu sangue corre mesmo em terras tupiniquins, com confete e carnaval, e voltei.

Montei empresa própria e comecei a fazer decorações manuais e criativas de eventos grandes como Johnson&Johnson, Google e Novartis, papelaria de casamentos e identidade visual. Com o tempo, acrescentei os presentes especiais, que são feitos em moldes personalizados, contando a história das pessoas envolvidas, seja o cliente empresa ou pessoa física. No ano passado, criei a Trampolim, que desenvolve produtos e experiências que estimulam a transformação através da criatividade. A inauguração foi uma instalação sensorial onde as pessoas entravam uma por uma, dentro de um universo lúdico.

Também faço muitos trabalhos de caligrafia e ilustração, e há pouco tempo comecei a tatuar (principalmente palavras ou frases). Gosto mesmo é de colorir coisas e vidas.

Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Depende do dia e de onde vem a inspiração. Uso bastante o lettering e a aquarela manual, mas também pode ser inventando um objeto ou experiência.

Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Meu entorno, as pessoas e as histórias me inspiram, e o que me dá mais motivação é provocar um olhar novo pra coisas simples da vida, utilizando diversas ferramentas pra isso.

// Como é o seu processo criativo?

Quando eu tenho algum projeto pra criar, coloco uma música e um fone de ouvido pra ouvir melhor os pensamentos e entrar dentro do meu universo por completo. É daí que vem as ideias e começo a fazer as conexões todas.

Às vezes, quando estou no meio de um projeto, elas também vem naquela hora entre o sono e "quase acordando". Fico um pouquinho mais na cama esperando todas elas chegarem. Gosto muito quando isso acontece, porque é muito intuitivo e vem fresco.

No avião é bem comum também vir uma enxurrada de ideias. Acredito que são momentos que eu estou mais conectada, menos ansiosa e preocupada.

Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Gosto de conversar com pessoas do meu meio e me atualizo diariamente com coisas que me interessam e que me provocam. Mas acho que o que mais me mantém criativa é caminhar sem pressa, contemplando a vida e cada detalhe. Acho que a gente tem que desenvolver diariamente novos olhares pro mesmo contexto.

O que me ajuda muito também é fazer o que eu gosto, nem precisa necessariamente envolver o trabalho. Dançar e encontrar meus amigos pra um vinho, por exemplo, me deixam mais viva, e por consequência, criativa. Acredito que a criatividade vem com a expressão natural de si mesma. Se você faz o que te faz bem, se você ouve a si mesma e pratica o que acredita, sendo fiel, tudo flui e transborda.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Gosto muito da experiência Trampolim.  Lá, eu consegui reunir tudo o que eu faço, gosto e acredito. Ilustrei, montei espaços, criei um conceito e provoquei as pessoas, resgatei o lado lúdico, recebi pessoa por pessoa. Teve envolvimento gostoso e criei um universo paralelo ali, com surpresas no meio do caminho.

Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Quando eu fui convidada a mudar do departamento de estilo para o de comunicação dentro da Lita Mortari, empresa de moda em que eu trabalhava, em 2010. Foi um caminho novo que se abriu. Ali, eu vi que outras possibilidades eram possíveis e pude aprender muita coisa.

A equipe era livre pra criar, e fomos por um caminho manual, porém refinado, que me inspirou muito.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Muita gente, de diferentes áreas me inspiram, eu amo o trabalho do Ronaldo Fraga, por exemplo, que deu um olhar nada clichê a uma criação típica brasileira, onde ele atravessa diferentes meios artísticos. Ao mesmo tempo que ele coloca questões sérias a serem pensadas. Isso me provoca e inspira. Pelo mesmo motivo, gosto do trabalho do Arnaldo Antunes. Também acompanho a Miranda July, que trabalha de maneira simples, mas forte e profunda, com questões do dia a dia, utilizando muitos meios e ferramentas diferentes.

Esteticamente, gosto da Paula Bonet, Klimt, Monet, Toulouse-Lautrec, Maurice Sendak e da minha musa Catarina Gushiken. Gosto do que parece um erro, do esboço. Não gosto do certinho. Vê-los fazendo isso me preenche os olhos.

Outros que me inspiram são o projeto 365 nuncas e o Hélio Leites. E também pessoas que não tem nada a ver com o mundo da arte esteticamente falando, como Anna Haddad, Gustavo Gitti, Rafa Cappai, Larusso, João Vale, Elizabeth Gilmore, Carol Delgado, Carolina Nalon, Cris Lisboa, Luciano Braga, Danielle Laporte, as meninas da Contente, revista Bravo, revista Simples, Oficina de Estilo, Fabiana Secches, Austin Kleon, Insecta Shoes, Cristal/Um ano sem lixo.

Tudo isso está dentro do meu trabalho.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Nunca senti isso diretamente no meu trabalho, mas no dia a dia a gente sente, né? É impossível dizer que não. A maneira como intrinsicamente a sociedade impõe como devemos se comportar e se vestir pra que a gente seja valorizada e respeitada ainda é uma questão.

Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
Silvia Strass por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Dançar, estar com meus amigos, conversar com pessoas interessantes e que provoquem novas reflexões e olhares. Amo o Brasil e a nossa cultura ampla. Gosto de festas de música brasileira, o carnaval, me fantasiar, fazer maquiagens. Mas também gosto da calmaria, de ler, ir pra praça, fazer piqueniques, ver o pôr do sol. Gosto de jantar com amigos e ficar noite a dentro comendo bem e bebendo vinho. Também gosto de viajar de carro pra sentir o tempo devagar e o vento bater na cara, de cachoeira, de ficar horas em cima da pedra só olhando o céu e a água. Meditar, escrever, correr, ir em parques, passar o dia sozinha divagando e me inspirando.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Ouça seu corpo, seja fiel a si mesmas e deixe que isso transborde.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Estou desenvolvendo um curso pra que mais pessoas acessem seu lado criativo e encontre sua própria expressão, através de experiências sensoriais e uma grande parte prática também. Serão dois dias imersivos de curso. Pra ficar sabendo, é só se cadastrar na minha newsletter: www.silviastrass.com

Silvia Strass por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas