X FECHAR
RESPONDA NOSSA PESQUISA E PARTICIPE DO
MAPEAMENTO DE PERFIL DE
MULHERES CRIATIVAS BRASILEIRAS
DO PROJETO CURADORIA
//PARTICIPAR//
*O resultado será divulgado em forma de infográfico neste site
m
Sarah
Uriarte
Brasil
vivendo em Itajaí . SC
25 anos . artista . fotógrafa

Sou mulher, artista, professora e curiosa. Nascida em uma casa de músicos na cidade de Itajaí - SC, entendi nas notas e sons minha primeira maneira de habitar o mundo. A partir dela, conheci também a dança, o teatro, a poesia. Por fim, foi a fotografia que me encantou, junto com gatos, plantas, feminismo, suco de maracujá e receitas vegetarianas com muitos temperos.

// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Como artista visual, parto inicialmente da fotografia para pensar a construção da identidade, em especial a partir de um conceito chamado “fotografia performada”, que foi organizado pelo Philip Auslander. Porém dentro das Artes Visuais o que nos interessa não é tanto quais as ferramentas ou linguagens, pois a cada projeto isso pode mudar sem muito problema.

Sarah Uriarte por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Na verdade, acho que ser artista para mim é uma maneira de olhar e habitar o mundo. Me interesso por coisas que são próximas a mim (nem sempre inicialmente, mas de alguma maneira se tornam) e resolvo conversar sobre elas... para mim pensar um trabalho em arte é sempre propor um diálogo, trazer possibilidades de leitura e de conversa com o mundo.

// Como é o seu processo criativo?

Meu processo de pesquisa parte sempre de coisas próximas a mim e que me interessam, por exemplo a própria ideia de construção de identidade. A partir destes disparadores vou juntando referências que carrego sempre, tentando construir possibilidades de leitura entre elas e o que eu penso... não tenho um processo padrão, já que meus projetos são executados de diferentes maneiras e linguagens (trabalho com fotografia, com coletas, com colecionismo, performance, etc). Mas me interessa em geral reunir estes elementos afins no projeto para ir desenvolvendo.

Sarah Uriarte por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Não sei se parto dessa ideia de manter-me criativa... na verdade tomo muito cuidado com a maneira como eu olho o mundo e as coisas. É muito fácil embrutecer e ficar amortecida com a vida, não perceber as coisas, as pessoas... minha tentativa é sempre estar ligada e conectada mentalmente com isso. Me envolver com as coisas, ler sobre, pesquisar, refletir.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Tem alguns trabalhos que me marcaram bastante por diversos motivos... alguns foram pela dificuldade mesmo de serem feitos, o quanto o processo de pesquisa foi longo. Por exemplo, tenho um projeto chamado Valentina Flores, ainda em desenvolvimento, desde 2011. É um projeto que agora já tem 6 anos comigo... então não tem como não se apegar a ele. Outros foram importantes para eu entender em que caminho minha pesquisa estava indo, como quando eu entendi que, além de pensar construção de identidade em geral, eu queria pensar a identidade da mulher artista. Isso aparece em alguns trabalhos mais recentes, de 2017. Acho que estes pontos vão fazendo com que eu me lembre sempre destes trabalhos.

Sarah Uriarte por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acho que durante todo meu processo de estudo, graduação e afins, fui buscando referências e entendendo o que me interessava. Fui produzindo, testando algumas coisas. Mas sem dúvida a partir do momento que comecei a expor, em especial minha primeira exposição individual, tudo ficou muito mais claro. Pensar a própria situação expositiva enquanto parte importante da construção da leitura, entender ali mais um momento de pesquisa. Acho que este foi um ponto chave para entender o que eu queria mesmo fazer.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Tenho alguns e algumas artistas que curto muito e que são de diversas áreas. Dentro das artes visuais eu destacaria a Sophie Calle, a Francesca Woodman, a Vivian Maier, e algumas artistas brasileiras como a Rosangela Rennó, por exemplo. Ainda toda a construção de pensamento de algumas artistas incríveis que tive o prazer de ser aluna, como a Regina Melim e a Justine Kurland. Poetas também são fortes nas minhas referências, como a Florbela Espanca, o Mauro Caelum, o Bento Nascimento, o Marcos Konder Reis (estes três últimos da minha cidade, Itajaí). São acúmulos, né?! As vezes tem algo bem específico que nos interessa, já fiz trabalhos pensando o enquadramento que a Francesca Woodman usava, por exemplo. Mas em outros momentos eles aparecem como uma parte do que eu sou, acho....

Sarah Uriarte por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Acho que o machismo infelizmente está enraizado em toda a nossa sociedade, e na arte ou cultura isso não é diferente. Se hoje já temos mais espaço para produção e as censuras não são tão explícitas, a representatividade da mulher nos espaços de arte ainda é muito pequena em comparação ao homem. Em tudo, o que me incomoda é a ideia quase implícita de que mulher artista tem que falar de temas específicos, tipo o ser mulher, a maternidade e coisas afins. As vezes eu falo de feminismo, de coisas que me interessam, mas tem outras em que quero falar de outras coisas. E nesse ponto o trabalho encontra barreiras de circular e etc.

// E o que te faz feliz?

Acho que o que me faz feliz são momentos pequenos onde me sinto conectada e atuante na vida. Me envolver com as coisas, as pessoas, ser parte disso, são coisas que me fazem feliz.

Sarah Uriarte por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Cada área de atuação vai ter alguns pontos específicos... é diferente falar para alguém que quer fazer cinema ou alguém que pensa produção cultural, por exemplo. Se isso é um hobby ou a profissão. mas pensando de maneira geral, acho que todas nós temos muito potencial a desenvolver e a pensar. Para mim os pontos chave são sempre envolver-se com o mundo, estudar, pesquisar, refletir. Ser muito consciente do que faz e do porque.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Tenho alguns projetos sendo pensados ainda, começando... mas sempre girando em torno das mesmas ideias que me interessam, no momento em especial a ideia de ser mulher artista hoje.

Sarah Uriarte por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas