m
Roshni
Merchant
India
vivendo em Bangalore . India
31 anos . designer . ilustradora

Meu nome é Roshni Merchant e eu sou Designer Gráfica e Ilustradora/Artista. Eu amo todo tipo de design e encontrar desafios visuais é emocionante. Design minimalista, função na criatividade e pensamento em ação é o que representa o meu trabalho. Eu trabalho nas áreas de design gráfico, identidade de marca, embalagem, publicidade e ilustração.

roshni3
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Se tratando de criação a mão, aquarela é minha ferramenta preferida. Brincar com o imprevisível de cada linha, dá um senso de não saber onde você está indo ou onde chegará. O processo é mais interessante que o resultado final. Eu acho a parte impressa a mais emocionante dentro do design. Tem um óbvio aspecto tangível, e é algo permanente. Ainda me dá arrepios.

roshni8
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Cores. Esse é o ponto inicial da inspiração ou pensamento, e as cores são o que me deixam empolgada para criar alguma coisa. Evoca uma certa emoção e eu tento capturar esse pensamento no que pinto. Eu uso a arte como uma forma de retratar a essência das coisas que não posso ter fisicamente ou coisas que me inspiram; pode ser um lugar que visitei ou uma experiência. A criatividade se infiltra em tudo o que você faz e as ideias surgem quando você menos espera, mesmo enquanto ouve uma música ou assiste a um filme.

roshni18
roshni16
// Como é o seu processo criativo?

Como designer/ilustradora, nada me empolga mais do que ver uma ideia tomando forma, se transformando em algo que se alinha ao seu uso final. Quando você olha para algo e consegue ver o processo e não apenas o resultado final, você tem uma apreciação mais profunda. Uma coisa que eu acho mais inato à criatividade é a observação. Rascunhar ideias frequentemente e desenhar ajuda a traduzir meus pensamentos em pequenos momentos visuais. Eu sempre carrego comigo um pequeno caderno para escrever minhas ideias e pensamentos, antes de transformá-los em visual (você nunca sabe quando uma ideia irá surgir). Após muitos rascunhos a lápis, eu sei que estou um passo mais próximo do que eu havia imaginado.

roshni9
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Além de colocar meus pensamentos e ideias no meu sketch book, o que eu acho que ajuda muito é fazer um mapa mental com palavras e frases que vem como conceito. Exemplos visuais e um mood board ajudam a ter uma clareza da linguagem visual ou da direção a seguir.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

No meu trabalho pessoal, o mais natural para mim é desenhar rostos. Eu sempre gostei de desenhar olhos e eu costumo desenhá-los nos meus sketch books. Para mim, o ponto focal do rosto tem que ser os olhos. Eu amo me comunicar pelas cores também. Eu acho que é uma linguagem que posso desenhar instantaneamente e consigo expressar um pensamento ou sentimento através disso.

roshni4
roshni7
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Eu acho que a mudança do trabalho digital para a criação a mão. Trabalhando com vários estúdios de design eu perdi um pouco a mão para a ilustração. Assim que voltei a desenhar e pintar a mão, eu senti isso mais pessoal e tentei incorporar mais ilustrações a mão no meu trabalho como designer.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Eu acho que tem muitos artistas que me inspiram em termos de pensamento e como eles conversam comigo. Para nomear alguns: Frida Kahlo, James Jean, Audrey Kawasaki, Malika Frave e Paula Bonet. Visualmente minha inspiração vem do Wes Anderson e seu estilo característico de narrativa visual e suas cores fantasiosas.

roshni10
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Não, realmente não.

// E o que te faz feliz?

Eu diria cores, e a ideia de comer uma tigela de noodles na chuva.

roshni15
roshni12
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Encontre o seu “ponto de incomodar”. Tente trabalhar com coisas que você encontra dificuldade, saia da sua zona de conforto. Inspiração pode vir dos lugares menos esperados.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Recentemente eu finalizei um projeto de branding para um restaurante no Qatar que foi emocionante. Além do design, ilustração e aquarela, estou explorando meios tridimensionais e trabalhando em produtos com a minha linha visual.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas