m
Renata
Miwa
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
28 anos . artista

Nasci em uma família de ilustradores então sempre vivi no meio artístico. Me tornar uma artista foi meio natural. Me formei em publicidade e trabalhei como redatora, mas logo me tornei designer, depois ilustradora e hoje me arrisco com cerâmica. Adoro aprender novas coisas conhecer pessoas, ler sobre a criatividade e estudar sobre a vida.

RenataMiwa4
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Argila, lápis, papel, tinta, computador.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Eu me divirto desenhando, então creio que essa seja minha maior motivação. Quando desenhar virou uma coisa chata, me senti desmotivada. Por isso, hoje, trabalho mais com meu trabalho autoral que com editorial. Desenhar tem que ser leve e me fazer bem.

Minha inspiração é a relação entre pessoas e o que as cercam (natureza, pessoas, mundo pensante). Gosto muito de ler sobre filosofia, assistir a filmes e documentários, conhecer sobre a histórias das pessoas.

// Como é o seu processo criativo?

Para trabalhos pessoais gosto de sentar e desenhar tudo que vem na minha cabeça no meu sketchbook. Depois desse processo, filtro o que acho que seria legal de fazer a arte final.

Quando é um trabalho comissionado, normalmente anoto as palavras chaves em um papel, faço um moodboard com as coisas que remetem a essas palavras, procuro referências de imagens no Google e Pinterest e faço um mix com todas essas infos. Gosto muito de passar o tempo em feeds de blogs de ilustração e Pinterest, então muitas das minhas ideias acabam surgindo por alguma referencia que ficou guardada na minha cabeça.

RenataMiwa25
RenataMiwa32
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Leio muito sobre criatividade (blogs e livros), fuço muito Instagram e Pinterest, assisto muitos documentários e filmes, e faço exercícios físicos, que é quando eu esqueço completamente sobre tudo na minha vida, quase como uma terapia/meditação.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu pintei uma vilinha de casas na chácara dos meus avôs japoneses. Eles tinham uma granja que foi desativada há uns anos, por isso tinham umas casas que serviam de chocadeira que ficaram abandonadas – telhados caíram, ficaram cheio de entulho dentro, louças quebradas. Parecia uma vila abandonada e mal assombrada. Em uma das visitas aos meus avôs, achei que deveria deixar aquele lugar mais colorido. Gostei muito porque era a terceira vez que eu pintava muro. Foi muito difícil, as paredes eram muito porosas, fiquei dias pintando debaixo de um sol escaldante, mas o resultado foi muito legal. Foi minha forma de estar perto deles, mesmo morando longe, além disso, toda vez que tem evento na casa deles, eu desço pra lá com minha priminha que gosta muito de lá. Outro projeto também foi participar do Pictoplasma Academy em Berlin. Fiz minha primeira instalação e exposição internacional e pintei um muro em uma galeria bem massa chamada Urban Spree.

RenataMiwa14
RenataMiwa13
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Foi quando fui morar em Nova York e percebi que muitos artistas/ilustradores vendiam seus trabalhos de forma independente. Quando voltei pro Brasil, esse mercado também estava crescendo aqui com as feiras de pequenos produtores. Foi quando eu descobri o empreendedorismo criativo e comecei a produzir meu trabalho sem medo. Não parei mais.

RenataMiwa36
RenataMiwa35
RenataMiwa37
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Eu não tenho uma única pessoa que me inspira. Se eu fosse fazer uma lista, seria gigante. Mas o que é mais engraçado é que o que mais me inspira em um artista, não é tanto seu trabalho, mas sim sua trajetória e a forma como ele desenvolve seu trabalho. A forma em que conta uma história é muito mais importante pra mim do que a técnica que a pessoa usa.

Eu tento criar meu trabalho sem muitas regras e expectativas – e tento passar isso para as pessoas através do meu blog - caixailustrada.com.br

Então, creio que os artistas que me influenciam são aqueles que levam seu trabalho de forma leve e transmitem isso no trabalho. Gosto muito da Lucille Michieli, Anke Weckmann, Julia Pott, Gemma Correll, Paola Saliby, Jen Collins, Medalina Andronic e Nathalie Choux.

Coincidência ou não, todas mulheres.

RenataMiwa8
RenataMiwa27
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Sempre haverá. Um homem desenhar um peito ou uma vagina é visto de forma comum, uma mulher fazer isso gera desconforto. Acho que o mercado artístico para mulheres continua, ainda assim, mais difícil. Pelas oportunidades e pelo machismo que está longe de ir embora.

Em relação ao meu trabalho autoral, sinto pouco porque crio para mim – gostem ou não. No mercado, já vi homens não pautando ilustradoras por que eram mulheres, não sei se algum dia fui boicotada, mas não acho que seja impossível.

RenataMiwa7
// E o que te faz feliz?

Amigos, Netflix, Carnaval, Purpurina, Batata Frita e Sorvete.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações ?

Não tenham medo de se expressar, façam o quiserem fazer e continuemos a lutar pelo nosso espaço – seja onde for. As nossas artes são as nossas vozes e ninguém deve nos calar. Mais que isso, vamos apoiar as mulheres artistas e parar com competição. Devemos nos unir. Cada pessoa tem sua identidade e voz. Tem espaço pra todas!

RenataMiwa15
RenataMiwa21
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Estou bem focada em ilustração em cerâmica – estou praticamente fazendo só isso. Ainda tenho algumas feiras de impresso esse ano que gostaria de participar, mas tenho vontade de só focar em cerâmica. Tenho projetos de fazer um livro com essa temática.

Fora isso, tenho me dedicado bastante ao meu blog que fala sobre criatividade e ilustração. Falo muito sobre a vida de ilustrador, seus perrengues, como sair da sua zona de conforto e o como se virar no mercado.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas