m
Rafaela
Rodrigues
Portugal
vivendo em Lisboa . Portugal
27 anos . ilustradora

O meu nome é Rafaela Rodrigues. Nasci no Rio de Janeiro em 1990. Quando tinha 4 anos os meus pais mudaram-se para a Ilha da Madeira e cresci lá. Desde 2016 vivo em Lisboa.

Desde muito pequena coleciono riscadores e passo “demasiado" tempo a desenhar bonecos, como a minha mãe diz.

Trabalho como ilustradora, exponho individualmente e participo em várias exposições coletivas. Colaboro com vários projetos de Design e ilustração aqui e acolá.

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Lápis, caneta preta, aquarela e papel de aquarela.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Sempre gostei de desenhar e sempre passei muito tempo nisso. Sempre gostei de contar histórias e memórias e sempre preferi fazer isso a ter que falar. Então, desenhar foi sempre uma forma de comunicar, de me organizar, de passar o tempo, ganhar argumentos imaginários, registrar sentimentos, refletir sobre assuntos sérios….

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Tenho um caderno onde vou escrevendo as ideias que tenho.

Faço um esquema e uma lista dos elementos que a ilustração vai ter e depois avanço para a ilustração final.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Gosto de ter uma rotina que me apoia e ajuda a pensar. Dou por mim a observar pessoas, como elas se relacionam umas com as outras, o que dizem, e a sua linguagem corporal. Vejo revistas, filmes, livros e ouço audiobooks, músicas…

Nos projetos que têm que seguir temas específicos e “regras”, gosto de explorar ideias de projetos pessoais, tenho uma lista de projetos em andamento que gosto de ir trabalhando.

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

O projeto AutoPilot. Fiz a série de imagens para a minha primeira exposição a solo em Lisboa, pouco tempo depois de me mudar para a cidade.

Nos primeiros dias, quando cheguei, vi muitas filas de pessoas à espera de alguma coisa e fiquei a pensar nisso, e daí surgiu um conjunto de ilustrações sobre esperar, numa fila e, nas ideias de lugares e coisas que poderíamos estar a fazer, ver e explorar enquanto o nosso cérebro viaja. Nesse momento estamos em AutoPilot.

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Não tenho um marco específico mas sinto que estudar ilustração foi uma decisão importante. Acho que não há um momento que possa definir como sendo um marco na minha carreira. Cada projecto em que participei foi importante e fez-me evoluir, por isso, estou sempre pronta para novos projetos e novos “marcos”.

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Tive a sorte de estar rodeada de pessoas que me inspiram e influenciam.

De entre os artistas/ilustradores que conheço há os que exploram materiais que nunca pensei usar com resultados lindos, há os que me fazem chorar (de inveja) pela sua genialidade, há os que admiro porque usam uma forma de comunicar muito diferente da minha e há os que simplesmente têm um trabalho lindo e maravilhoso. Todos me inspiram e fazem-me refletir sobre o meu trabalho e querer ser mais e melhor. Yara Kono, Matias Prado, João Vaz de Carvalho, Joana Concejo e Rebecca Daurtremer são alguns deles.

Nas minhas ilustrações, acabo por representar um pouco do que vejo e das pessoas que conheço. Gosto de pensar que os personagens e os ambientes que crio vivem num universo paralelo onde todas as pessoas que conheço também têm uma versão.

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Nunca senti preconceito em relação ao meu trabalho e à minha forma de me expressar. Fui sempre contactada por clientes que gostavam do que fazia e pela forma como penso sobre as coisas e por isso tem corrido tudo bem.

Mas sei que existe, e existe de várias formas, não só na vida profissional mas também naquela “pressão social” para as mulheres serem “isto” ou “aquilo”, pensarem “nisto” ou “naquilo” e fazerem “assim” ou “assado”. Por outro lado, há mais mulheres a trabalhar para que isso deixe de acontecer.

Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
Rafaela Rodrigues por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Desenhar. Sentir que “era mesmo isto” em relação a uma imagem e sentir que consegui fazer melhor.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Façam o que gostam.

Trabalhem, desenhem, estudem as áreas que querem estudar e não sintam que o vosso percurso tem que ser igual ao de alguém, porque são as nossas experiências que nos fazem crescer e aprender mesmo que nos inspiremos noutros.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Tenho alguns projetos em andamento. Juntamente com uns amigos criei A Postalaria que são coleções de postais irónicos que têm como objetivo fazer rir e talvez, tornar situações estranhas ainda mais estranhas.

Para além disso tenho trabalhado com ilustração vetorial e colaborado com alguns projetos muito bons na Madeira.

 

COMPARTILHE
b
//+entrevistas