m
Paola
Yuu Tabata
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
19 anos . ilustradora

Meu nome é Paola e não sou uma pessoa que consegue se expressar bem com palavras. Na escola e colégio sempre tive dificuldade de escrever e falar, eu era bem tímida. Foi no terceiro ano que minha cabeça mudou bastante, de alguém que sempre ouvia que deveria fazer engenharia porque era boa de exatas, para alguém que descobriu que existem coisas como arte e design.

A vontade de estudar artes sempre foi grande mas devido a diversos fatores acabei escolhendo o design, e foi no curso preparatório para a prova específica que meu hábito de desenhar cresceu muito. O desenho diário “obrigatório” me fez adorar desenhar e querer cada vez mais testar coisas novas e me encontrar através do lápis e papel. Criei coragem e postei meus desenhos no Facebook e outras redes sociais, abri uma loja online e agora estou com muitos projetos planejados.

Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

O que mais gosto de usar para ilustrar é o papel e a caneta preta, de preferência nanquim. Já testei outros materiais, como tinta, xilogravura, desenho digital, lápis de cor, giz, mas não me aprofundei o suficiente em nenhum desses para dizer que me expresso bem com eles. Esses dias tenho me aventurado um pouco com colagem.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Antes eu criava muito para os outros, comecei a criar por causa do curso preparatório da prova, depois treinei muito desenhando os outros, e a felicidade das pessoas ao receber meu desenho me fazia e ainda faz muito feliz. Com o tempo fui criando mais para mim.

O que me inspira são as pessoas ao meu redor e querer colocar o que sinto para fora é um grande empurrão que dou em mim mesma.

Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Geralmente eu fico com vontade de desenhar algo (na maioria das vezes são por cenas que vi, fotos do Instagram), pego uma folha, esboço com lápis, passo a caneta.

E normalmente faço tudo isso muito rápido, sem pausa e sem pensar direito, e no final acabo não ficando 100% satisfeita. Já tentei começar um desenho e terminar depois, pouco a pouco, como um processo lento, mas nunca consegui.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Minha maior fonte de inspiração são meus amigos e pessoas ao redor, então eu posso ficar em casa, olhando o feed do Instagram, ou eu saio. Gosto muito de ir em exposições para conhecer coisa nova ou ver arte antiga. Assisto muitos filmes e séries, e gostaria de voltar a ler tanto quanto lia antes.

Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Uma das minhas ilustrações preferidas é o “Amanitas”, pois foi uma das poucas que fiquei 100% satisfeita e consegui vender para alguém que gostou tanto como eu.

Outro projeto muito importante para mim foi o zine “Pequenos Poemas”. A busca por colaboradores e a experiência de montar um zine do zero, ilustrar palavras dos outros, diagramar e montar foi muito gratificante.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Teve um momento que eu estava muito desmotivada. Isso acontece frequentemente, porém esse momento foi bem marcante. O grande dilema era se eu mudava o meu estilo ou não.

Resumidamente, eu tinha um certo jeito de representar as coisas, que as pessoas gostavam muito, mas eu já tinha enjoado a ponto de não querer mais desenhar. Porém, eu ganhava meu dinheiro para os materiais de arte pelas encomendas de retrato que fazia, e não sabia mais se eu mantinha isso pelo dinheiro, ou mudava completamente por mim.

Foi esse dia que resolvi que não importa muito o que os outros pensam, e foi engraçado que nesse dia tatuei um desenho meu na pele, o que foi um marco bem especial.

Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Embora goste muito dos Impressionistas e Pós-Impressionistas, meu trabalho não tem nada disso.

Alguns artistas que gosto muito e que me influenciam muito no momento são: Insomnia (Anastasia Pugacheva), Jajá Félix (Jarlan Félix) e Frannerd (Fran Meneses).

Gosto muito da técnica e do traço da Anastasia, do conteúdo e das tirinhas do Jarlan e dos vídeos e processos da Fran.

Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Ainda existe muito machismo no mundo, e quem acha que a arte se livra disso está bem enganado. Porém, felizmente só recebo feedbacks positivos e que me dão força e vontade de continuar.

// E o que te faz feliz?

Muitas coisas e que provavelmente podem mudar com o tempo, mas acho que hoje me faz muito feliz: terminar um desenho, conversar com artistas e compartilhar experiências, achar lugares veganos muito gostosos, acordar com o sol na cara...

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Confiar no seu trabalho e conhecer outras mulheres.

O mais importante para mim, e o que me fez mais forte, foi confiar de que estava e estou sempre no caminho certo, e que o que faço não é errado ou feio, só é meu.

Acho que o que me ajudou bastante nessa jornada também foi entrar num grupo do Facebook, criado pela Suzana Maria, chamado Selfless Portraits das Minas. Lá, um grupo só de meninas e um ambiente confortável, eu conheci várias artistas e treinei bastante também.

Apoie a sua gangue das minas local! hehe

Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
Paola Yuu Tabata por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Quero produzir mais publicações, com parcerias de amigos. Nenhuma muito concreta em mente, mas estou indo atrás de contos para tentar produzir algo mais longo que o meu último zine, que é de pequenos poemas. Também pretendo começar a tatuar. Treinar bastante e depois quem sabe virar tatuadora também?

COMPARTILHE
b
//+entrevistas