m
Nadiuska
Furtado
Brasil
vivendo em Fortaleza . CE
30 anos . artista . designer . ceramista

Sou designer multidisciplinar por formação, desde 2007 vivo em Fortaleza com minha irmã gêmea Priscila Furtado com quem criei o Uinverso, em 2013. Desde então trabalho de forma independente com produções autorais nas artes visuais, com foco em cerâmica e desenhos, enquanto designer e ilustradora freelancer.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Lápis, pincel, tinta e argila no momento. Claro que o computador é uma ferramenta que uso principalmente nos trabalhos de design gráfico ou fotografias para o Uinverso, mas o único jeito de ter foco em uma só tarefa e me fazer permanecer ali por horas, é desenhar ou modelar argila. Mesmo em um desenho rápido com lápis. É o meu maior prazer e motivação em trabalhar manualmente.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Poder trabalhar em diferentes áreas, com diversos materiais, de forma não convencional é o mais motivador. Você está sempre aprendendo algo novo. Linguagem visual é a única que sei falar, na verdade. Com as palavras sempre me enrolo. Os mistérios do universo me inspiram mais que qualquer coisa.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Não tenho apenas um processo, por fazer trabalhos diferentes que exigem seu próprio tempo, como a cerâmica. Tudo começa em listas de palavras, rascunhos e pesquisas a partir dessas palavras. Por ter vindo do design, penso como designer na hora de iniciar qualquer projeto ou serviço, fazendo briefing mesmo quando não me passam um. Estruturo a partir daí uma sequencia que ajude a desenvolver melhor o trabalho.

Fora as pinturas para o Uinverso, que considero estudos eternos, esse início funciona seja para fazer um site, fotografar objetos, identidade visual, ilustração, direção de arte... E qualquer outra coisa que apareça.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Ter que trabalhar com criação, não existe receita pronta, mas você cria meio que exercícios para ter ideias para os outros ou para os projetos autorais. Nesses últimos tenho mais liberdade e tempo, o que melhora 90% da produção.

Então primeiro é desapegar da perfeição e apenas fazer. Tento ficar imersa nesse mundo que criei junto com minha irmã, através de livros, documentários, filme, exposições, músicas… basicamente fazer o que gosto. Entrei nesse mundo porque passar horas observando essas coisas me faz bem. Acho que assim existe mais chance de sair algo bem feito.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Acho que ter participado da exposição em grupo, com várias peças de cerâmica em homenagem a ceramista do Cariri, Ciça do barro cru, no museu do Ceará, em 2015. A arte popular do Cariri é bem rica e espontânea. A Ciça era uma dessas pessoas que fazia o que gostava mesmo com as dificuldades ou que fosse fora do comum no meio em que vivia.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acho que o maior marco foi quando decidi dedicar todo meu tempo a ser freelancer e fazer trabalho autorais, em 2013. E ter iniciado de forma natural, os estudos em cerâmica. Isso fez com que expandisse mais meus interesses e me fez pensar diferente quanto aos desenhos. Ter trazido algo tão tradicional como a cerâmica, para meu presente nada tradicional, é o tipo de contradição que me interessa.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Não seria justo listar apenas alguns, por serem tantos! Das civilizações antigas à artistas que acompanho na internet, ou artistas locais. São pessoas de diversas áreas que vão da escultura à animação, ciência… que me fazem repensar como abordar minhas ideias, querer evoluir e não ficar me repetindo.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Acredito que existe predefinições encrustada na cabeça da sociedade brasileira que sempre estiveram lá, provavelmente formadas por preconceitos, e acabaram por definindo algumas áreas com mais espaço para homens do que para mulheres. Ainda hoje herdamos essa cultura machista que aos poucos está sendo superada.

// E o que te faz feliz?

Sei que é um grande privilégio e felicidade fazer o que já faço, mesmo com as dificuldades que aparecem. E se for com pessoas que gosto enquanto viajando poderia ser mais feliz ainda. haha.

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Tentar se conhecer e focar no que acredita, dos valores às formas de trabalho e não se levar por tendências efêmeras só para se sentir inclusa. Use a inspiração para fazer algo diferente e não se limite a fazer exatamente as mesmas coisas que vê por aí.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

No momento participamos de uma exposição em grupo local, chamada Nisias que vai até o final de maio, com 30 peças menores de cerâmicas.

Mais para frente uma possível exposição solo do Uinverso. Tem que falar em voz alta pra virar realidade!

Nadiuska Furtado por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas