m
Melissa
McCracken
Estados Unidos
vivendo em Kansas City . EUA
26 anos . artista

Eu cresci em Kansas City – Missouri e originalmente estabeleci um caminho para estudar Psicologia. Após a faculdade, eu acabei na Alemanha pintando a maior parte dos meus dias. Depois desse tempo, eu voltei para os Estados Unidos pronta para me dedicar à uma carreira artística.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu trabalho principalmente com tinta à óleo, embora algumas vezes eu use acrílicas ou nanquim.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Eu tenho um monte de coisas diferentes me inspirando. Às vezes a inspiração pode ser encontrada em pontos vívidos da natureza como pétalas de flores ou contrastes da sombra e do raio de sol, mas muitas vezes eu vejo um caminho para criar quando vejo isso nos outros. Ver a paixão de um indivíduo e um verdadeiro desejo de auto-expressão inflama um fogo em mim para fazer o mesmo.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Está sempre mudando e é bastante inconsistente. Eu sou muito impulsiva quando crio, então não é muito um processo e sim um projeto instantâneo. Eu estraguei muitas roupas boas ao observar um trabalho em andamento e sentir que precisava trabalhar nele naquele momento.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Manter minha mente ocupada ajuda. Eu posso encontrar inspiração nas situações mais improváveis, pode ser ouvindo um podcast, compartilhando histórias com um amigo, visitando um museu de arte ou lendo sobre neurobiologia. Eu acredito que a maior ameaça à criatividade é permanecer estagnada na sua rotina, então eu gosto de mudar minha agenda.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Honestamente, meus projetos favoritos são aqueles que me drenam ao máximo. Embora as noites atrasadas nas semanas anteriores a uma exposição sejam extenuantes, eu acredito que elas trazem para fora o meu melhor trabalho. Nesse ponto você está trabalhando em uma versão sem filtro de si mesma, e você não tem tempo para ficar pensando e repensando o que você deveria fazer; você simplesmente cria sem olhar para trás. Minha última exposição, envolveu cerca de um mês dormindo pouco e meu trabalhando invadindo meu espaço. Isso cria uma necessidade imediata e leva seu cérebro diretamente para a tela.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Meu ponto de virada foi quando eu finalmente me senti aberta para compartilhar o meu trabalho, isso me fez sentir vulnerável. Eu costumava criar apenas superficialmente trabalhos “bonitos”, mas quando eu finalmente expressei meus lados mais ocultos, ou seja, minhas experiências com a sinestesia, eu realmente avancei.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Eu sempre amei o Impressionismo e encontrei nele uma grande influência no meu trabalho. A luz é um elemento muito importante para atrair o olhar de um expectador para o meu trabalho e artistas como Monet e Van Gogh realmente exploram essa necessidade.

Eu também amo trabalhos que não entregam tudo imediatamente. Artistas como Fredric Forest, Katy Ann Gilmore e Allison Kunath criam trabalhos que requerem envolvimento. É fascinante quando você percebe que o seu cérebro auto-completa o trabalho de outro artista através de suas linhas e espaços implícitos.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Eu acho que definitivamente dependente de qual é o assunto e quem está visualizando isso. Com mais pontos de venda para artistas e mais circulação, torna mais fácil para as pessoas se familiarizarem com o conceito. Nós não estamos com total aceitação, mas estamos definitivamente a caminho.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Oh, tem um monte de coisas que me fazem feliz! A cor é algo que pode me fazer desmaiar, mas as conexões realmente me preenchem. Eu amo entender alguém e alguém me entender. Isso é algo de que lembro a mim mesma ao trabalhar em uma peça; todo o objetivo é transmitir seus sentimentos a outro indivíduo. Se você conseguir que alguém experimente seus sentimentos enquanto estava criando um determinado trabalho, então você realmente fez seu trabalho.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Honestamente, você tem que “fazer você”. Se você começar a deslizar involuntariamente pelas tendências, você pode ter um alto sucesso no início, mas não vai durar. Afinal, a arte é uma expressão de suas experiências pessoais e de quem você é como indivíduo. Se você começar a encarnar o trabalho de outra pessoa, não apenas os telespectadores percebem isso, mas você não cumpre suas funções como artista.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Eu estou trabalhando na minha próxima exposição na Blue Gallery em Kansas City, programada para o mês de Setembro. Será cansativo o próximo mês, mas estou muito empolgada.

Melissa McCracken por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas