m
Margareth
Nascimento
Angola
vivendo em Lisboa . Portugal
28 anos . estilista

Eu sou angolana, nasci e cresci lá até os meus 19 anos, até conhecer meu marido e vir morar em Lisboa, Portugal. Tenho 28 anos e dois filhos, o Mario Junior e a Ana.

O casamento, os filhos, o desemprego, foi tudo muito rápido e quando me dei conta lá estava eu com dois filhos no colo, sem um diploma, marido desempregado… foi uma fase bem difícil… Então decidimos voltar pra Angola, onde passamos um tempo, e eu comprei minha primeira máquina de costura e fui aprendendo tudo sozinha.

Ao voltar para Lisboa, comecei a estudar. Hoje sou estilista, lancei uma linha de jaquetas jeans personalizadas, as Jacketas By Fénix, que teve muita saída, lancei também neste ano a minha linha de roupas a Fénix Collection na Feira Internacional de Lisboa e tenho a minha loja online que é a FénixBusiness .

Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu sou estilista, uso muito os tecidos, linhas e agulhas para materializar as minhas ideias.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

A minha maior motivação são as minhas seguidoras, eu tenho seguidoras desde que eu não era nada, e elas seguem a minha evolução e isso faz-lhes querer evoluir também, então isso me motiva muito, principalmente porque a sociedade de hoje valoriza mais a nudez e a ostentação… enfim, fazer a diferença desse jeito me motiva muito.

A minha maior inspiração é a minha mãe, minha mãe é a minha vida.

// Como é o seu processo criativo?

Eu gosto muito de andar, andar mesmo pela cidade, isso me ajuda a imaginar e a criar as minhas peças, uma parede pintada, uma loja de antiguidades, uma velhinha passando pela rua… tudo isso me ajuda a criar as minhas peças.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Para se ser estilista é necessário um estudo constante, porque as ferramentas evoluem, as tendências mudam, por isso eu leio muito, estou sempre atenta as semanas de moda e principalmente estou sempre atenta aos pedidos/reclamações dos clientes.

Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

O meu projeto preferido é sem dúvidas as Jacketas By Fénix.

Porque eu não imaginava tanta procura, e porque eu fiz no maior sigilo… não sei o que me deu, mas durante o projeto eu nunca quis divulgar nada, as pessoas não faziam ideia do que eu estava a fazer, aliás, as pessoas que participaram do projeto também não faziam ideia… todo mundo me achava uma louca, a minha fotógrafa já não me aguentava… e as Jacketas foram lançadas sob o lema JUNTAS SOMOS MAIS FORTES por isso só fotografei com mulheres, e porque a desunião entre as mulheres é muito comum no mundo todo mas em Angola é um absurdo, nenhuma mulher apoia a outra, estes motivos me fizeram lançar as jaquetas sob este lema e por isso eu amo as minhas jaquetas.

Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

O maior marco na minha carreira foi o lançamento da Fénix Collection porque eu já vinha a fazer há um ano e eu sempre dizia “eu só lanço essa coleção na hora certa” até que surgiu o convite para participar da FIL - Feira Internacional de Lisboa - mas foi muito difícil porque eu estava extremamente cansada, porque eu tinha acabado de lançar as Jacketas by Fénix e tinha que trabalhar muito porque as lojas vieram ter comigo para comprar as jaquetas. Era muita encomenda e eu tinha que fazer tudo ao mesmo tempo, portanto eu me levei ao limite mesmo, estava extremamente cansada, comia mal, dormia mal, perdi imenso tempo… Mas o desfile… meu Deus… tudo valeu muito a pena, todo cansaço, noites perdidas, lágrimas por dores no corpo… tudo isso valeu muito a pena.

Influenciou na minha trajetória porque hoje eu conto com marcas muito importantes para fazer parceria para as próximas coleções, os seguidores hoje me levam a sério como estilista.

Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

A minha maior inspiração é a minha mãe, a Camila Coelho (a blogueira brasileira mesmo) e o Rui Silva.

O Rui Silva é o dono da maior marca de roupas em Angola e um dos maiores na África, a RBS Store, o Rui foi a única pessoa que olhou nos meus projetos e acreditou sem reservas, foi ele que divulgou ao máximo as jaquetas, é ele quem me orienta profissionalmente.

Estas pessoas são exemplo de humildade, simplicidade, bondade.

E isso reflete na pessoa que eu sou hoje em dia e consequentemente no meu trabalho.

Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Sim, há muito preconceito. Eu falo que a mulher nunca será livre pelo simples facto de ser mulher.

Como eu disse anteriormente eu fiz as fotos das minhas jaquetas apenas com mulheres, mas depois eu convidei o Rui, meu mentor, a fazer as fotos comigo, só isso foi suficiente para a sociedade pensar que eu me divorciei do meu marido, ou que eu namorei com o Rui, o meu próprio marido ficou com ciúmes pelo Rui ter participado do projecto, mas eu sei muito bem o que eu fiz e o que eu quero, o que eu fiz foi negócio e o que eu quero é ganhar dinheiro.

// E o que te faz feliz?

O que me faz feliz é o sorriso dos meus filhos, aquele grito “ mama” no final do dia quando vou lhes pegar na escola é a melhor coisa da minha vida.

Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
Margareth Nascimento por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

1- não deixar de acreditar nunca

2- não desistir

3- não ter pressa

4- acreditar nas pessoas

5- ser autêntica

6- usar todas as ferramentas possíveis de divulgação, é para isso que existem as redes sociais

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Sim, tenho o novo projeto das Jacketas By Fénix que será lançado só no próximo ano. Para o próximo ano quero também abrir o meu ateliê!

COMPARTILHE
b
//+entrevistas