m
Luna
Buschinelli
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
19 anos . artista . graffiteira

Sempre fui apaixonada por criar. Já na infância essa era a minha brincadeira. Eu gostava de criar ambientes, todos muito detalhados, muito trabalhosos de se fazer. Criava maquetes, cenários para meus brinquedos, filmes de stop motion com massinha, ilustrava e escrevia histórias que guardo até hoje. A minha diversão era essa, eu montava a cena, criava um ambiente, um visual. A brincadeira em si eu deixava depois para os outros, o que eu gostava mesmo era de montar, inventar.

Acredito que hoje o que eu faça seja apenas um reflexo e apanhado de tudo aquilo da minha infância, seja numa tela, seja em um grande muro em meio a cidade. Continuo criando imagens lúdicas, cidades enormes de nanquim e aquarela com um funcionamento próprio, e personagens peculiares. Agora o significado de cada um desses, gosto de deixar para o espectador, para aquele que entra na obra e “brinca” , cria, dá o seu próprio significado. É claro que tenho um meu também, mas não necessariamente acho ele mais relevante do que o de outro alguém.

A arte me permite exprimir tudo que sempre tive que colocar para fora, o porquê assim o faço, não sei, só sei que preciso.

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Costumo me expressar através do Graffiti e também em obras feitas em nanquim e aquarela. Mesmo que parte de um mesmo universo, aquele que criei, pintar nesses dois suportes são experiências completamente diferentes para mim. O que sinto pintando um muro é muito diferente do que sinto ao pintar um quadro.

Não prefiro nem um nem o outro, para mim os dois são complementares. Não consigo me imaginar fazendo um só.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Eu me vejo como um filtro. Tudo pode se tornar inspiração, desde que você esteja disposto a filtrar tudo à sua volta. A inspiração pode vir tanto de um insight quanto de algo que te chamou atenção em uma coisa do cotidiano. Às vezes é interessante olhar os detalhes, e não só à vista inteira como um todo.

Não tenho uma motivação específica, eu sinto que preciso criar sempre, a todo momento. Quando não crio, me sinto vazia, cinzenta. É bem engraçado de certa forma, pois quando não estou criando sinto como se nada fizesse sentido. A vida perde a graça, me sinto só mais um saco de ossos chacoalhando por aí. É claro que tenho meus momentos bons e ruins, mas sempre depois de uma recaída não há nada melhor do que voltar a pintar. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa, sinto que realmente isso faz parte de mim.

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Estou sempre estudando por conta própria. Gosto de fazer assim pois posso ir mais a fundo naquilo que me interessa, posso ir com mais calma, fazer meu próprio ritmo. Sempre fui assim, tanto na época de colégio quanto agora nas coisas que dizem a respeito do meu trabalho. Essas incansáveis pesquisas mantêm minha mente funcionando, as ideias que vão surgindo vou sempre anotando. Às vezes são muito boas, outras vezes nem tanto assim. Quando sinto necessidade de criar me apoio nas ideias que tive ao longo das pesquisas. Às vezes uma ideia pequena pode ir evoluindo ao longo do processo de trabalho mesmo, e se tornar algo muito maior. Uso ou recrio algo que acho interessante de usar. Esses estudos que faço podem ser referentes a qualquer coisa, às vezes são ideias que vem de músicas que tenho escutado, de livros, de outras obras de arte... tudo isso tem muito a ver com aquilo que disse sobre inspiração. A minha criatividade vem de tudo isso e mais algumas coisas.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Acredito que nós artistas nunca podemos parar de buscar referências ou inspirações. O interessante é sempre se manter fora do óbvio. Ser uma surpresa tanto para você mesmo quanto para os outros. Às vezes sinto que quanto mais trabalho e desenho mais tenho energia para desenhar e trabalhar. Existem dias que virão ótimos resultados, outros nem tanto assim, mas o importante é estar sempre experimentando, sem medo nem compromisso. Dar uma chance às ideias, por mais esquisitas que possam parecer a princípio. Assim você vai criando seu próprio acervo de ideias, do qual você pode ou não utilizar depois.

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eles estão sempre mudando. Meus trabalhos preferidos costumam sempre ser os últimos que fiz, e isso é muito satisfatório, pois percebo que estou evoluindo a cada trabalho.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Tive muitos marcos até agora, é difícil escolher um específico. Mas acho que um bom exemplo pode ter sido minha primeira exposição Individual “Vagalumes”. Sem sombra de dúvidas ganhei muita maturidade nessa época. Eu tinha apenas dezesseis para dezessete anos, era bem nova. Era algo muito desafiador, e eu queria estar à altura da oportunidade. Aquilo era mais do que importante para mim, e cresci muito com a experiência. Aprendi muito.

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Nem todas as minhas principais influências são Artistas Plásticos. Às vezes acabo pegando muita referência de artes que vem de outras áreas. Me inspiro e admiro muito o trabalho de alguns diretores de cinema ou escritores por exemplo.

Algumas grandes referências para mim nos últimos tempos tem sido Michael Ocelot (criador de animações como Kirikou e Azur et Asmar) Hitchcock e Lars Von Trier, Machado de Assis, Remedios Varo, Mc Bess, Stasys Eidrigevicius, H. Bosch, Konstantin Kalinovich, Caravaggio, Lenine, Caetano Veloso, ODESZA, Glass Animals, Melanie Martinez, Bring me The Horizon, entre outros.

Vários artistas, vários meios diferentes! Inspiração pode vir de muitos lugares!

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Existir ainda existe, mas eu tento esquivar um pouco disso. Sei que isso não se desenrola só na arte, mas em vários outros ramos também. O importante é fazer do resto, resto. Já estive em várias situações em que me fizeram me sentir mal ou duvidar da minha capacidade, mas no final sempre uso isso a meu favor. A partir do momento que você acredita no que faz, esses empecilhos se tornam insignificantes. Por mais que tenha doído, de certa forma preciso “agradecer” a todos aqueles que já tentaram me colocar para baixo, eles só me deram mais força para continuar, mais vontade e mais garra. Sou uma pessoa muito mais forte hoje.

// E o que te faz feliz?

Estar pintando me faz feliz, estar satisfeita e me realizar todos os dias como artista ou ser humano. Estar perto das pessoas que gosto e admiro, aprender coisas novas.

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Minha dica é nunca parar ou hesitar pelas barreiras que podem se opor na nossa frente. Não deixar nenhum desafio ser grande o suficiente para te oprimir ou te fazer desistir do seu sonho. Você é do tamanho que acredita ser. A única pessoa que pode realmente ficar no seu caminho é você mesma. Acreditar no seu potencial e no seu trabalho é o mais importante, porque se não você, quem vai? Acredite no seu trabalho e sempre continue procurando criar e evoluir, não importa o que digam! A partir do momento que acreditamos em nós mesmas, ninguém pode nos por para baixo. Acreditar no que se faz pode ser realmente um grande potencializador.

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Tenho vários projetos em andamento, alguns de grandes empenas, outros de possíveis exposições. Não posso ainda falar muito pois algumas são surpresas que prefiro guardar por enquanto, mas posso dizer que estou muito animada!

 

Luna Buschinelli por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas