X FECHAR
RESPONDA NOSSA PESQUISA E PARTICIPE DO
MAPEAMENTO DE PERFIL DE
MULHERES CRIATIVAS BRASILEIRAS
DO PROJETO CURADORIA
//PARTICIPAR//
*O resultado será divulgado em forma de infográfico neste site
m
Luciana
Arantes
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
46 anos . designer . artista

Nasci em Brodowski, cidade do grande artista Candido Portinari. A história dele sempre me fascinou.

Eu sempre tive interesse por essa possibilidade de comunicação, a forma lúdica de falar. Desde criança gostava de trabalhos manuais. Fazia crochê, transformava minhas roupas e cheguei a fazer curso de corte e costura.

Sempre tive desejo de conhecer outros lugares, voar sozinha. Saí de casa aos 19 anos. Morei em várias cidades, Rio de Janeiro, Salvador, Blumenau e agora em São Paulo há 17 anos.

Quando estudei estilismo no Senai Cetiqt_RJ me interessei pela estamparia e até hoje trabalho na área têxtil. Depois me formei em Artes Visuais, mas só encontrei o meu caminho quando conheci a artista Catarina Gushiken. Foi realmente um divisor de águas na minha vida. Ela me ajudou muito no meu processo.

Luciana Arantes por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Pastel seco, acrílica e a mistura de materiais que utilizo nas colagens. O suporte pode ser um pedaço de tecido, uma caixa de sapatos desmontada ou um pedaço de madeira jogada fora, gosto de reutilizar.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Acredito na arte como um pilar estruturante. Através da arte me fortaleço, percebo melhor e traduzo o mundo que enxergo. Com a arte enfrento os perigos externos e internos. Meus medos se dissipam, quando produzo, me sinto leve, feliz e capaz.

Mas a inspiração da maneira que se imagina, não existe, ela não cai do céu e não vem pelo ar. É preciso muita conexão consigo e muita dedicação.

Achar o caminho é uma tarefa muitas vezes angustiante para o artista. Mas existe o momento certo. É como um copo que entorna quando está cheio de conteúdo. É preciso ter paciência e sangue frio para esperar o momento de desabrochar. Observar a natureza, os ciclos da vida é um bom exercício.

Luciana Arantes por Projeto Curadoria
Luciana Arantes por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Meu processo se baseia na busca pelo autoconhecimento. Sempre com meus “porquês”. Essa indagação orienta o meu trabalho... minha natureza, o feminino, emoções “estranhas” para mim, desejos, sonhos...

A princípio existe um desejo de traduzir um sentimento, de comunicar, mas a partir do primeiro passo acabo entrando num caminho desconhecido, mas sempre surpreendente para mim.

Me envolvo com os materiais e de repente uma mistura, o acaso pode conduzir a outro caminho. A arte oferece a possibilidade de me enxergar.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Tenho meu sketchbook sempre a mão para fazer meus registros. É importante. As ideias nos visitam e vão embora como uma magia. É importante registrar e depois me dedicar à elas. Visito exposições. Testo novas possibilidades de materiais. Também gosto de conhecer artistas de outras áreas como música e dança. Desenho com amigas. Faço cursos com outros artistas. Sempre é bom conhecer novas técnicas.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Minhas colagens. Vou construindo devagar. Às vezes durante semanas, ou até meses. Demora pra ficar pronta, mas são fragmentos que resumem o que não dá pra comunicar de forma oral.

Luciana Arantes por Projeto Curadoria
Luciana Arantes por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Sim. Tive uma questão pessoal muito forte. Um momento de consciência do que realmente desejo nesta existência. Foi um momento muito difícil, doloroso, mas libertador. A partir do momento que rompi com questões que não faziam mais sentido para mim, passei a me dedicar mais a arte.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Gosto muito da Swoon, Miss Van, de Herakut, Kiki Smith, da força inspiradora de Frida Kahlo e dos nossos conterrâneos incríveis Vermelho Steam e Catarina Gushiken. Gosto da forma de expressão destes artistas. É um trabalho que começa num espaço individual e ganha as ruas. E conto com o apoio da boa música brasileira na hora de criar. Amo Caetano e sua irmã Bethania. Gosto muito de músicas latinas e agora estou encantada com a arte da atriz e cantora Fatoumata Diawara.

Luciana Arantes por Projeto Curadoria
Luciana Arantes por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Gostaria de dizer que não, mas acredito que ainda estamos caminhando para a conquista da liberdade. Independentemente de gênero, pessoalmente ainda não senti na pele o preconceito.

// E o que te faz feliz?

Estar entre meus amigos, minha família, na minha casa. Criando ou ensinando arte. Gosto de andar sem destino, observando as pessoas e a arquitetura, as cidades. Também amo os animais. Acho que o que me faz muito feliz mesmo, é estar entre eles.

Luciana Arantes por Projeto Curadoria
Luciana Arantes por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Que tenham coragem de seguir seu desejo. Olhe para dentro de si. Estude técnicas, conheça os materiais, entre em grupos para produzir arte. Organize seu espaço em casa, divulgue seu trabalho entre amigos, familiares e em redes sociais. Se mostre.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

No momento tenho gostado muito da ideia dos murais. E estou organizando uma exposição individual, mas ainda não está confirmado o espaço. Estou concluindo a formação em Arteterapia e pretendo me aprofundar ainda mais nesta área.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas