m
Lu W
Brasil
vivendo em Foz do Iguaçu . PR
artista

Eu sou asperger, um leve grau de autismo, e a melhor definição seria: sou uma deficiente social.

E assim como todos os meus companheiros "aspies" tenho algumas peculiaridades, socializar não é meu forte, minhas tentativas pra me encaixar no padrão “agradável” sempre foram desastrosas. Eu tenho extrema dificuldade de entender nas entrelinhas, piadas, sarcasmo, questões emocionais, etc etc...

Pra sorrir preciso de um motivo, preciso de horas de isolamento pra me refazer.

Sou hipersensível a barulhos e sons repetitivos e minha mente não para de produzir nem quando eu durmo.

Comecei a pintar há 19 anos, era uma das piores alunas de educação artística na escola, e depois de um breve período fazendo aula de desenho entendi que arte é comunicação e não só um desenho pra ganhar nota.

Quando eu entendi isso descobri que sabia pintar, e que meu cérebro tem uma programação mental diferente, e toda vez que eu consigo traduzir a linguagem das pessoas pra minha linguagem, eu sou bem sucedida. Sou distante e gélida e cheia de obsessões que me alimentam e me mantém viva. E uma delas é resolver problemas, ou, arrumar o que está fora do lugar e melhorar o que falta. Dá pra chamar isso de design? Se sim, eu também sou designer.

Lu W por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Basicamente tinta, mas amo spray e glitter. Me encontrei nas tintas metálicas e glitter e tento unir isso aos outros elementos que enxergo alguma beleza. Eu uso qualquer coisa que me dê o que eu estou precisando.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Eu preciso criar coisas o tempo todo, é mais forte do que eu, não dá pra chamar de motivação, é uma necessidade, eu tenho que canalizar. Já fiquei doente por me recusar a pintar por meses.

Coisas inspiradoras: fantasias de carnaval, água, cacos de vidro, brutalismo, bolor nas paredes, infiltrações, moda, tudo isso fazem meus olhos vibrarem.

Lu W por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Primeiro eu preciso “estragar” a superfície que vou pintar, é difícil pra eu começar com uma tela branca.

Faço algumas camadas de várias coisas com a intenção de adicionar alguma história, e ai eu começo a entender o que fazer, e também já pintei a tela de branco depois desse processo e ela ficou melhor do que o esperado.

E claro eu preciso da playlist correta ou o resultado acaba sendo desastroso com o sentimento errado.

Lu W por Projeto Curadoria
Lu W por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

A minha mente não para nunca, são milhões de coisas que tenho que organizar e canalizar em outros segmentos todo o tempo. Eu não sei exatamente o que significa me manter criativa... Eu vou a qualquer lugar e olho qualquer coisa e já tenho o clique.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu gosto demais de um quadro que eu pintei quando estava na Escócia pra uma coleção chamada “recycle”. Ele representa tudo que eu senti naquela viagem. Comprei um quadrinho rejeitado numa loja de antiguidades e pintei por cima dele com a intenção de atualizá-lo. Ganhei um concurso online com ele e não consigo me desfazer.

Lu W por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Eu acredito que estou eternamente em algum momento importante e decisivo.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Adoro ilustrações de papel de carta antigo com detalhes em dourado, vitrais de igrejas, grafites mega coloridos, tatuagens.

Artistas eu gosto muito do Giuliano Martinuzzo e do Zezão, eles fazem o que eu gostaria de fazer, aquelas formas fluidas são sexy demais!

Lu W por Projeto Curadoria
Lu W por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

O preconceito "never ends"- nunca acaba. Acho que qualquer mulher que se atreva a se destacar em qualquer coisa provoca um incomodo absurdo, e elas acabam sendo jogadas na fogueira por assim dizer, da parte das mulheres vejo muito aquela inveja contida, da parte dos homens medo.

// E o que te faz feliz?

Minha felicidade é estar em paz. É conseguir atravessar o dia bem e terminá-lo bem. Não parece ser grande coisa, mas pra mim isso é valioso, administrar uma mente que não descansa nunca e não ficar exausta com isso e fatores externos são uma saga diária pra mim.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Não ter medo. Vocês são artistas e podem fazer o que querem, sem drama, sem limites. É isso.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Eu tenho alguns projetos em andamento relacionados à moda e decoração. Mas nada que eu possa abrir no momento.

Lu W por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas