m
Lara
Dahas
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
27 anos . ilustradora

Me chamo Lara Dahas, sou brasileira e moro em são Paulo há seis anos. Comecei a desenhar relativamente tarde, aos 13 anos de idade, influenciada pelos desenhos japoneses, num esforço diário para desenhar a SailorMoon.

Optei pela formação em moda, por afinidade com o desenho e cheguei a trabalhar como assistente de estilo mas nos últimos anos tenho dedicado meu foco à ilustração e ao mestrado.

Desde então tenho desenvolvido projetos pessoais, dentre eles minha primeira exposição individual. Também faço trabalhos específicos feitos sob encomendas e participei de eventos como ilustradora. Vivo uma incessante busca pela harmonia entre a evolução da técnica e a autenticidade do traço.

Lara Dahas por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Uso a aquarela mas quando me sinto saturada dos pincéis gosto muito de trabalhar com lápis de cor e marcadores.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

O desenho começou como uma válvula de escape da minha adolescência introvertida e depois se tornou a maneira que melhor me expresso. É através dele que meu lado otimista, criativo e despreocupado se manifesta.

Minha inspiração é o universo feminino, a moda e o mundo da fantasia, cresci assistindo Disney e posteriormente desenhos japoneses.

// Como é o seu processo criativo?

Atualmente me policio para não ficar só no intuitivo, eu costumava sentar, começar e não pensar muito no resultado final. Hoje tento fazer do processo um aprendizado para os próximos trabalhos.

Tenho uma coleção de imagens e referências que me ajudam a compor paletas de cores, ou servem como um glossário de poses, perspectivas e composições.

Também considero indispensável ouvir música, o que estiver tocando pode mudar todo o gesto das pinceladas e acrescenta algo novo para o trabalho.

Lara Dahas por Projeto Curadoria
Lara Dahas por Projeto Curadoria
Lara Dahas por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Mantenho o ambiente de trabalho o mais organizado possível e com os materiais expostos e prontos pra uso, isso me ajuda a manter a vontade de desenhar, deixo para as gavetas apenas as ferramentas menos utilizadas.

Também acompanho o trabalho de artistas que admiro e procuro diversificar o conteúdo do que leio e assisto para não estagnar em um tema. Aprender coisas novas, não necessariamente ligadas a arte, também me ajuda muito, ano passado aprendi a andar de longboard e isso refletiu no meu trabalho, as cores que uso ficaram mais vibrantes e alegres.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu costumo me afeiçoar sempre pelo trabalho mais recente, por uma questão de evolução, sou muito crítica com meus trabalhos e quando vejo erros bobos nos mais antigos fico um pouco constrangida.

Dito isto, eu me diverti muito montando minha primeira exposição individual, foi muito bom criar deliberadamente e ver como as obras ganham força quando participam de uma série e estão emolduradas.

Quando se trabalha como ilustrador é difícil você receber uma encomenda que te exija uma série e acabamos não vendo a força existente na repetição de um tema ou linguagem.

Lara Dahas por Projeto Curadoria
Lara Dahas por Projeto Curadoria
Lara Dahas por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acredito que um momento decisivo foi o meu contato com a mestra Catarina Gushiken e os colegas de curso na Sala Ilustrada e os primeiros trabalhos comissionados.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Me inspiro em mulheres fortes, belas, interessantes, divertidas, pode ser uma moça que vi por segundos no metrô ou uma amiga de anos.

Minhas influências são os desenhos animados, os filmes da Disney, mangás e animes. A moda continua sendo muito importante e não poderia deixar de citar o trabalho de ilustradores contemporâneos como a Megan Hess, Audrey Kawasaki, Agnes Cecile e Conrad Roset.

Lara Dahas por Projeto Curadoria
Lara Dahas por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Nunca sofri preconceito dentro do meio da ilustração mas me incomoda muito ainda sermos minoria nas exposições e eventos de arte.

// E o que te faz feliz?

Poder fazer o que gosto e ter apoio é um privilégio que me faz seguir em frente diante das adversidades do mercado.

Estar com as pessoas que gosto é substancial, venho de uma cidade pequena e família enorme, com almoços na casa da vó todo sábado. Ter a casa cheia de amigos ou entes queridos é difícil em São Paulo, tenho valorizado demais isso.

Lara Dahas por Projeto Curadoria
Lara Dahas por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações ?

Leia, pesquise, invista no aprimoramento das suas criações sem deixar de amar as pequenas conquistas que você já teve. Eu não acredito em dom, acredito na perseverança, no olhar atento e no amor dedicado ao projeto.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Por enquanto divulgo meu trabalho nas redes sociais mas em breve irei disponibilizar prints e produtos com a minha arte através de lojas colaborativas.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas