m
Laís
Da Lama
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
29 anos . artista . graffiteira . estilista

Me chamo Laís Fernanda da Silva Rosa, mais conhecida como Da Lama. Sou mãe, empreendedora, arte educadora, faço graffite, acessórios como brincos, colares, anéis e pinturas em diverso suportes como telas e madeiras encontradas nas ruas. Fui criada pela minha mãe até os dez anos no Córrego do Limoeiro, periferia da zona leste de São Paulo, com onze anos fui morar com meu pai e minhas tias. Cresci cercada de amor e de diversos questionamentos sobre como a vida é e suas diferenças sociais.

Laís Da Lama por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Diversos tipos de tintas, como acrílica, PVA, látex e aquarela.

Gosto muito de usar tecidos, linhas e aviamentos em minhas obras.

Materiais como folhas encontradas nas ruas e de lugares que viajo são sempre bem vindas nos momentos de criações. De maquinário utilizo máquinas de costura, máquina fotográfica e mesa digital para desenho.

Laís Da Lama por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Mulheres e suas historias são o que mais me inspira nos momentos de esboçar um desenho. Deixo meus sentimentos e desejos aflorarem.

// Como é o seu processo criativo?

Inicio com o esboço da ideia e depois aplico na superfície em que será desenvolvida a arte.

Laís Da Lama por Projeto Curadoria
Laís Da Lama por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Trabalho diariamente com muito amor com o que escolhi pra minha vida como profissão (criar roupas, graffites e tudo que envolve a arte). Gosto muito de viajar e ficar de boa com minha família (meu filho Otto Cauê de dois anos e nove meses e meu companheiro Gabriel).

Amo por demais me encontrar, conversa e pintar com as Manas das artes.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Gosto muito de pintar na rua, pelo fato de estar em contato com as pessoas e pela grandiosidade da expressão artística.

Desfiles de moda fora dos padrões e encontros com as Manas também são queridos.

Laís Da Lama por Projeto Curadoria
Laís Da Lama por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Sim a maternidade. Após o nascimento do meu filho, foi um momento de escolhas maduras de valorização dos anos de muito trabalho e dedicação à arte, projetos e muito mais do que envolve a arte.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Minhas maiores influências são as pessoas e suas histórias, admiro diversos artistas, mais não tenho um preferido. As pessoas de meu cotidiano me inspiram muito mais e tudo se reflete em meus trabalhos, tanto nas costuras como nas pinturas e até mesmo na arte educação.

Laís Da Lama por Projeto Curadoria
Laís Da Lama por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Sim, é luta constante e diária contra todas as imposições e ignorância das pessoas de nossa atual sociedade. Mais o amor e a resistência é muito maior que qualquer preconceito.

// E o que te faz feliz?

Meu filho Otto Cauê.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Se ame e lute, nós mulheres somos a potência!

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Para este ano irei realizar um painel de graffiti com mais três Manas grafiteiras e para o mês de Janeiro uma exposição em parceria com minha amiga artista Ju Costa.

Laís Da Lama por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas