m
Juliana
Nersessian
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
25 anos . ilustradora

Eu sempre gostei muito de criar, principalmente através de desenhos, desde pequena. Quando estava no ensino médio comecei um curso livre de desenho artístico e foi aí que a paixão começou a ser levada mais a sério. A partir daí resolvi que queria estudar Artes Visuais na faculdade e assim foi.

Na faculdade comecei a trabalhar como educadora em exposições, guiando visitas e dando oficinas para o público. Fiquei seis anos na área e esporadicamente ainda trabalho.

Na faculdade também, conheci a Carolina Barbosa. Em 2014 nós duas criamos a Lanó, a intenção era de desenharmos juntas. Continuamos até hoje, desenhando em papel, paredes, porcelanas, telas, móveis e qualquer outro suporte que surgir. Nosso sonho sempre foi ter uma independência financeira apenas desenhando por aí.... e hoje podemos dizer que vivemos esse sonho, cheio de perrengues e altos e baixos, mas vivemos.

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu trabalho com desenho. Desde o desenho na folha sulfite até em paredes, porcelanas, telas etc..

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Acho que são duas as etapas que me motivam a criar. Eu gosto muito do processo, acabo encarando quase como uma meditação o ato de ficar lá por horas desenhando algo cheio de detalhes. A segunda etapa é observar o desenho pronto. Eu desenho imagens que me trazem vontade de ficar olhando depois, acho que por isso gosto muito de detalhes e desenhos cheios de linhas, eles prendem o olhar.

// Como é o seu processo criativo?

Eu costumo ter uma "imagem pronta" na minha cabeça antes de começar o desenho, algo como eu gostaria que ele fosse. O próximo passo é rascunhar aquela ideia, onde ela provavelmente já fica bem diferente do que eu estava imaginando. Na prática você percebe que algumas coisas não funcionam e outras que você nem cogitou ficam ótimas. Depois do rascunho, na hora de passar para o suporte final são outros os problemas e outras soluções que você acaba dando e mais uma vez muita coisa se modifica daquela sua ideia mental de como o desenho seria. Em alguns casos você acaba apaixonada pelo resultado e em muitos outros frustrada..

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Eu me considero uma pessoa bastante observadora. Acho que isso de alguma forma ajuda bastante na criatividade. É bem clichê dizer isso, mas eu fico procurando beleza nas cenas do dia a dia, nos detalhes do rosto de alguém, em mistura de texturas e cores... não que depois eu reproduza essas cenas no meu trabalho, mas por observar bastante sinto vontade de criar algo belo também.

Além disso tem sempre as pesquisas básicas de imagens, o contato com trabalhos de outros artistas, as conversas com amigos que também produzem...

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Dos meus trabalhos individuais, tenho muito carinho por uma série que fiz em 2014 que se chamava "Sobre ser invadida e sobre ser esvaziada". Era uma série de desenhos feitos em linha contínua que expressavam muitos sentimentos que me envolviam naquela época.

Da Lanó o que mais gosto é a parede que fizemos com a temática Tarantino em uma barbearia. Foi muito divertido o processo todo e poder pintar em uma parede enorme personagens que eu gosto tanto, foi incrível!

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Criar a Lanó junto com a Carolina sem dúvidas foi um momento muito decisivo não só na minha carreira como na minha vida. Nós estávamos dando um passo para aquele sonho de viver trabalhando com o que gostamos. Se eu não tivesse dado esse passo junto com a Carol, não sei bem como estariam as coisas agora, eu realmente precisava desse incentivo de ter uma companheira nisso tudo.

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Artistas como Klimt, Egon Schiele, Toulouse-Lautrec, William Kentridge me influenciaram a estudar artes e criar meus próprios trabalhos. Ultimamente tenho conhecido muitos artistas novos e antigos que estão sempre permeando meu trabalho, como Harry Clarke, Agnes Cecile, Alphonse Mucha, Ikenaga Yasunari, Sara Golish.

Acho que olhar essas referências me faz entender melhor quem eu sou enquanto artista, com quais imagens me identifico, o que me toca e quais imagens quero criar.

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Acho que esse preconceito existe sim, mas dentro do meio que estou e nas pessoas com quem tive contato eu não senti. Sinto que estou mais exposta que um homem a situações de assédio em um contexto profissional, mas acho que isso em qualquer área. Porém nunca senti meu trabalho desvalorizado ou alguma repressão à ele pelo fato de eu ser mulher, pode ser que eu tenha tido muita sorte ou que não estivesse atenta a algumas situações. De qualquer forma acho indispensável que toda mulher tenha a liberdade de se expressar criativamente e que sejamos tantas quanto os homens trabalhando nesta área.

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Acho o fazer muito importante. Seja qual for a sua produção, faça, experimente, erre, pesquise. Tudo isso faz parte de um processo que vai estar sempre presente na criação, só assim você vai descobrir suas potências e descobrir suas potências e como usá-las é um caminho lento, mutável e importantíssimo.

Mostrar seu trabalho aos outros e estar aberta para ouvir sobre ele ajuda muito também. Quando você cria algo muito íntimo as vezes é difícil querer ouvir opiniões sobre, nos apegamos àquela criação como se ela fosse parte de nós, um braço. Mas ouvir é importante, faz você se entender melhor enquanto artista.

// E o que te faz feliz?

Comer, estar com amigos, sofá e filme, filmes de terror, escutar música, fazer e ouvir piadas idiotas, aquele almoço de família no fim de semana, as aulas de yoga, sentar num bar e conversar.... essas coisas fáceis...

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Com a Lanó temos sempre mil projetos na cabeça e pouco tempo na vida para executá-los! Então neste momento é isso, buscando brechas na correria pra produzir séries que já temos em mente há bastante tempo, mas nada que já seja possível de anunciar aqui, em breve novidades.

Juliana Nersessian por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas