m
Juliana
Eigner
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
35 anos . ilustradora . designer

Eu sou a Juliana, ilustradora e designer de superfícies.

Desde pequena, eu adorava desenhar. E gostava de desenhar coleções.

Parece meio viagem que uma criança pense isso, mas eu me lembro bem de algumas séries de desenhos que fazia: criava um personagem e suas mil variações, diferentes roupas e profissões. Criava mini mundos mágicos, cavalos alados e fadas, e desenhava vários cenários possíveis. Coleções de bichos, e por ai vai. Infelizmente, nada sobrou dessa época.

Fiz curso de desenho, pintura, cerâmica, ilustração, eu sempre estava envolvida com alguma atividade artística.

Quando chegou o momento de escolher a faculdade, eu sabia que tinha que ser algo relacionado. Fiquei em dúvida entre arquitetura ou desenho industrial, e, ainda bem, fiz a segunda opção. O design possibilita uma área de atuação bem ampla e eu adorava isso.

Então, trabalhei em várias dessas áreas ao longo de 13 anos de profissão - por alguns anos me dediquei a joalheria, cenografia, cerâmica, até cair na estamparia e entender que o desenho era o meu lugar, não importando a superfície.

Juliana Eigner por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu tenho muitas fases, vou mudando toda hora. Mas o desenho sempre foi o meu interesse principal, mas a formação em Design sempre me leva a buscar plataformas utilitárias para desenhar. A possibilidade de produzir me atrai muito, não sou muito de peças únicas. Já desenhei com as joias, papéis, tecidos e lençóis, mas nos últimos anos, trabalhei bastante com a cerâmica e porcelana.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Minha filha, a Catarina. É demais olhar o mundo pela primeira vez, de novo, pelos olhos dela. Ando com vontade de desenhar as descobertas, que são bem inspiradoras: na maioria das vezes são bichinhos, plantas, a lua, a água..

Juliana Eigner por Projeto Curadoria
Juliana Eigner por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

São fases e depende de qual trabalho eu vou fazer. Trabalho a maior parte do meu tempo com estampas para tecido e decoração, tem que ser um processo dinâmico e um pouco mais rápido, então o processo criativo é curto: faço algumas pesquisas, desenhos algumas coisas, é bem orgânico e quase tem vida própria.

Quando o cliente sou eu, o bicho pega. Para lançar a Flor de Junho, minha primeira coleção de porcelana; co-criada com meu marido; eu desenhei por muitos e muitos dias e muitas e muitas noites. É quase assim: penso, me animo, pesquiso, desenho, apago, desenho, apago, me frustro, apago, pesquiso, apago, desenho, mudo tudo, até que uma hora, plim. Eu me dou por satisfeita e acabei.

Juliana Eigner por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Eu preciso de rua, de movimento e de pessoas, serve qualquer programação. Ir na yoga, na padaria, no café da esquina, no parque. Tirar foto, inventar brincadeiras, trabalhar bastante.

A vida de home office está um pouco claustrofóbica pra mim, então, estou nesse movimento mais do que nunca!

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Ai, estou num xódo com essa coleção de porcelana: foi tão bom fazer, eu adoro o resultado. E está trazendo um moooonte de gente legal de presente.

Os meus preferidos sempre são os mais lúdicos, os que tem mini universos, contam histórias, as estampas infantis.

Juliana Eigner por Projeto Curadoria
Juliana Eigner por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Sim, quando eu resolvi sair da joalheira, 3 anos após formada na faculdade e aceitar um estágio com um amigo meu, que tinha um estúdio de estampas. Foi preciso uma grande reconstrução e tempo para as coisas se consolidarem, e um novo mundo se abriu para mim, e estou nessa desde então.

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Isso também muda o tempo todo pra mim. Mas eu percebo que a maioria das vezes, são mulheres. "Future is female", tenho certeza disso. Mas eu estou sempre olhando para artistas de ilustração infantil/ estamparia/ porcelana/objetos.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Ah, existe, né? Uma pena, é uma raiz tão profunda. Mas estamos no caminho, muita coisa está mudando, ainda bem. Como disse ali em cima, eu tenho convicção que as mulheres estão e vão mudar o mundo.

Juliana Eigner por Projeto Curadoria
Juliana Eigner por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

A Catarina e todas as muitas crianças que fazem parte da minha vida, os meus amigos que são família, as inúmeras conexões da vida, a natureza, a flexibilidade, comer e dormir...

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Confiar no processo. Trabalhar bastante, e como muitas meninas disseram aqui, dar vazão a sua identidade criativa… Viver só fazendo briefing de cliente deixa a gente craque em entender/satisfazer o olhar do outro, mas é bom arrumar um espacinho para satisfazer a nós mesmas.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Tenho, a coleção Flor de Junho. Trabalhada junto com meu parceiro, Kafé Cavalcante, foi uma homenagem a chegada da Catarina (ela de novo), o evento mais grandioso que já vivemos até agora.

É uma coleção de 20 peças de porcelana, para um chá da tarde com pessoas queridas em uma varanda ensolarada. Que é bem disso que eu gosto.

Juliana Eigner por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas