m
Joici
Ohashi
Brasil
vivendo em Barueri . SP
25 anos . designer . marceneira

Uma capricorniana sonhadora, inquieta, fazedora e criativa. Ao contrário de muitos, escolhi montar minha própria grade curricular. Um ser curioso, caminhando por teatro, design de interiores, volta para o teatro e de repente design de mobiliário.

Cansada de viver atrás de um computador vim me aventurar no mundo da marcenaria. E que mundo! Desde então vivo neste universo em busca de conhecimento e com um prazer enorme em compartilhar o que vou aprendendo. Foi na Oficinalab onde descobri e aprendo todos os dias sobre marcenaria, local onde faço parte da equipe de professores e também onde dou forma aos projetos da Oh, eu que fiz!

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Sair de casa sem lápis e um caderninho é muito difícil. É de lá que as anotações vão tomando forma, depois vão para o computador e aí sim mergulhar na marcenaria. Na última fase é como meditar, corpo e alma totalmente presente.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

As pessoas me inspiram e poder ajudá-las de alguma forma é gratificante. Cada uma com a sua história, gostos, necessidades.

As belezas e imperfeições da natureza. E principalmente o conhecimento empírico e contínuo que a marcenaria traz me encanta e me desafia a cada dia.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Não tenho um processo único. E também não acredito que o processo criativo venha como uma receita de bolo e todo organizadinho.

Meu processo criativo é bagunçado. varia sempre conforme meu estado de espírito. Começo escrevendo palavras, coisas importantes que foram ditas, o que me veio em mente. Meus cadernos praticamente tem mais palavras do que desenho. Depois de escrever parto para as pesquisas e aí sim elas vão tomando forma.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Respirar ao ar livre debaixo do sol com os gatos e minhas plantas. Folhear livros sem pretensão alguma e me surpreender com as descobertas. Observar o dia a dia, os pequenos detalhes.

Me manter informada e cercada de pessoas que me inspiram. Ir em feiras e eventos para conhecê-las de perto, conhecer seus processos criativos, outras formas de produção e materiais.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Essa é uma pergunta que me deixa sempre dividida. Amo estar na marcenaria com a mão na massa, mas ensinar é algo tão enriquecedor, gratificante e prazeroso que foi no projeto Marcenaria Para Jovens do Instituto Tomie Ohtake que isso veio mais a tona, me abraçou. Um projeto que atende adolescentes em condições de vulnerabilidade social onde os alunos aprendem muito mais que marcenaria. Aprendem os conceitos básicos da marcenaria na prática, desde o projeto até a construção. E entre aulas práticas e teóricas reforçamos muito a sociabilidade, fazendo um trabalho colaborativo eles vão crescendo como indivíduo e descobrindo suas capacidades. E a cada evolução e a cada sorriso me motiva cada vez mais a me envolver com trabalhos como este.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acho que há alguns marcos que foram importantes que só depois de um tempo percebi o quanto eles foram decisivos na minha trajetória.

Ter optado por não ter entrado em uma faculdade logo de cara quando terminei o Ensino Médio e viver livremente em busca das minhas paixões foi uma etapa difícil porém essencial.

Quando cursando Design de Móveis fui atrás de algo que envolveria mais mão na massa e foi aí que conheci a Oficinalab (antiga Labmob), onde pude aprender mais sobre o processo construtivo e que marcenaria também poderia ser meu lugar. Este espaço e as pessoas que convivem por lá até hoje são um marco muito importante na minha vida.

Pensando em como está sendo minha trajetória teve tanta gente que passou pelo meu caminho que eu ficaria aqui contando várias histórias. E percebo no final como é importante conhecer pessoas, pois metade deste caminho todo foi guiado pela minha curiosidade e por todas essas grandes pessoas.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Gosto muito do trabalho da Paula Dib, de como ela faz do design uma potência de fortalecimento social. Dando valor muito mais ao processo além do produto. É um trabalho de se admirar.

A visão sobre o design brasileiro que a Adélia Borges traz, sem preconceitos e sem fronteiras. De como o designer Paulo Biacchi traz projetos "DIY" tão belos quanto funcionais, algo que hoje em dia apesar de ter tantos canais brazuca no Youtube não há ninguém que consegue unir tão bem esses pontos como ele.

O lindo trabalho de Decoração Reuso que as meninas do Buji fazem, reconectando as pessoas aos seus lares. De como a Rafa Cappai da Espaçonave consegue deixar mais colorido e divertido aprender sobre empreendedorismo.

E as pessoas que convivo na Oficinalab, principalmente o Mauro, grande marceneiro com quem aprendo todos os dias. Isso tudo foi só um resuminho, pois a lista é grande e sempre cresce.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Sim. Tento não ligar muito ao lado ruim e me apegar aos pontos fortes. Como mulher nem todos acreditam que além do projeto, também estou no processo da execução, na poeira da marcenaria. Mas além do fato de ser mulher, apesar de nova (25 anos) aparento ser mais nova ainda, o que muitas vezes para ganhar credibilidade preciso ir além da primeira impressão, mostrando meu trabalho em uma conversa. É cansativo? Sim e muito!

Ir a uma loja para comprar materiais e ferramentas sem passar por isso é bem difícil. Mas como tento sempre me apegar ao lado bom, geralmente sempre consigo conquistar um sorriso e admiração ao fazer a pessoa conhecer melhor.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Acordar e poder saber que tenho mais um dia para aprender, conhecer, compartilhar. Os encontros que a vida nos dá. Viajar é bom, mas às vezes não é preciso de muito para isso, uma boa conversa muitas vezes nos permite ir muito longe. Trabalhar para uma capricorniana sempre é algo bom, mas me faz muito feliz saber que posso acordar em algum dia da semana e não ter compromissos e não ter a obrigação de fazê los. Respirar sentindo o calor do sol junto com meus gatos, isso me faz um bem danado.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
Joici Ohashi por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Se permitir ser você mesma. Ir além do que te cerca, conhecer o mundão lá fora e as pessoas. Fazer o exercício de sempre observar, olhar pra dentro de si e parar para respirar. E a pergunta que nunca deve faltar e ser repetida ao longo do caminho é - O que me move?

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Neste momento estou reformulando a Oh, eu que fiz! para deixar claro o meu trabalho e no que posso servi-lo. Quebrando a cabeça de como fazer ser um negócio sustentável. Não venho para competir com indústrias e suas produções em massa e nem com as grandes marcenarias, então estudo um caminho do meio para atender com projetos sob medida e com melhor custo benefício. Então em breve teremos novidades na Oh.

Joici Ohashi por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas