m
Janara
Lopes
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
35 anos . curadora . ilustradora

Nasci no interior de Goiás, passei 11 anos em Curitiba - me graduei em Publicidade na UFPR e fiz pós em Marketing - e vim pra São Paulo quando meu projeto pessoal virou empresa - a IdeaFixa, que nasceu como uma revista digital de arte e hoje é uma "hub" de criativos especializado em produção de conteúdo multiplataforma. Nosso foco é arte, cultura e entretenimento.

Desenho desde criança, mas acabei deixando isso cada vez mais de lado ao trabalhar com tanto artista talentoso. Não deveria, mas sabe como é, né?

Minha paixão hoje em dia é aprender coisas que eu ainda não sei.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Desenho, toco piano, mas acho que minha grande ferramenta é a fala, a comunicação e a troca com outras pessoas. Conectar pessoas com outras pessoas talvez seja meu maior “talento”.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

O cosmos, a matemática, a física, a biologia, a química, a música e as pessoas que eu amo.

// Como é o seu processo criativo?

Tenho que estar apaixonada para começar. Por algo ou alguém. Mas tudo pra mim começa em uma pesquisa intensa e extensa sobre o tópico. Seja para um desenho, para compor uma música no piano ou para um projeto na IdeaFixa.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
Janara Lopes por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Observo. Tudo e qualquer coisa.

E hoje em dia procuro me conectar com pessoas que tem coisas novas para me ensinar. A gente tem uma tendência a ficar na zona de conforto das pessoas que gostam do mesmo que a gente, acabamos virando processo de uma reciclagem infinita e que afasta a criatividade.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
Janara Lopes por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Na IdeaFixa, um dos trabalhos que mais gostei de realizar foi o projeto Real Content pra TNT Energy Drinks. Fomos responsáveis pela curadoria, produção e registro de 22 obras na cidade de São Paulo ao longo de 1 ano. E poder trabalhar com todas essas pessoas maravilhosas foi um presente.

Já o meu desenho favorito, acho que é a Queens of the Stone Age.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acho que conhecer a Camila Vieira, que é minha sócia desde 2009. Uma coisa que pouca gente fala é que para crescer, a melhor coisa é se associar com pessoas com habilidades complementares às suas. A gente formou uma dupla muito poderosa ali, que dá frutos até hoje.

Fora isso, acho que todos os momentos importantes da minha vida estão ligados à conexão com outras pessoas.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
Janara Lopes por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Minhas inspirações hoje em dia estão em outros setores. Como falei ali em cima, acredito que artistas devem usar outras coisas para inspiração além da arte, para não correrem o risco de cair na auto-reciclagem, que é o que mais vejo na internet hoje em dia.

Mas se for citar dois artistas visuais que me inspiram, Leonardo Da Vinci e Theo Jansen, pela sua capacidade de mesclar mais de uma disciplina e conhecimento para a produção de uma ideia.

Na música: uma ode a todos os negros, os comemorados e os negligenciados. Eles são os responsáveis por tudo de mais lindo que existe no som.

Mas a astronomia me inspira, a arquitetura, os movimentos sociais e progressistas... muita coisa.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
Janara Lopes por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Não, mas talvez eu seja privilegiada. Meus pais me criaram com liberdade para tomar as decisões que eu quisesse e sei que isso me deu uma auto-confiança que nem todas as meninas tem. Muita menina ainda vem de uma realidade muito mais carregada de abusos, machismo, ou mesmo questões sociais que tornam tudo mais complicado do que foi pra mim.

Mas quando trabalhei em empresas senti a pressão de ter que impressionar 3x mais as pessoas pelo simples fato de ser mulher.

Hoje tenho minha empresa, onde trabalho com muitas outras mulheres maravilhosas e aqui é um ambiente em que isso não existe. A tendência é melhorar.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
Janara Lopes por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Eu vou falar uma coisa que pode soar meio ruim. Mas temos um problema estrutural no machismo que estimula as mulheres a serem vaidosas, consumistas e muito preocupadas com sua auto-imagem física. Meu conselho seria ficar atenta para não cair tão fácil nessas armadilhas da propaganda e do que a sociedade espera de você. Mulher não é um objeto decorativo. Lógico que todo mundo quer ser bonita, mas isso não deve te tomar mais tempo do que a sua criação e a sua dedicação à sua profissão te toma.

Parece uma lógica boba, mas diferente dos homens, não somos deixadas livres pra focar apenas no nosso trabalho. Temos que ser bonitas, ser mãe, cuidar dos filhos, da casa, continuar bonita, ficar horas no Aliexpress pra comprar mais roupa e maquiagem pra ficar mais bonita.

Resumindo, minha dica é: foque a maior quantidade de tempo diário que você tem para ser excelente no que você faz. Se a gente quer ascender de forma verdadeira essa é a única chave.

// E o que te faz feliz?

Aprender coisas que não sei, fazer coisas que ainda não fiz.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Meu projeto nesse momento é manter a sanidade. Acho que tô conseguindo com um certo sucesso.

Janara Lopes por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas