m
Isabelle
Feliu
Canadá
vivendo em Oslo . Noruega
27 anos . ilustradora

Eu nasci e cresci em Quebec no Canadá. Minha mãe é de Honduras e meus pais simplesmente amam viajar em geral, então eu tive a chance de conhecer diferentes países e culturas ainda bem nova, o que me inspirou muito. Eu sempre fui apaixonada por moda e estudei Design de Moda e Negócios na universidade em Montreal. Sempre soube que gostaria de trabalhar com algo relacionado à moda e estética, mas não sabia exatamente o que. Foi somente quando me mudei para a Noruega, alguns anos atrás, que eu descobri que gostaria de trabalhar como ilustradora.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Normalmente eu pinto com aquarela, mas também gosto de usar guache e nanquim.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Sou muito inspirada por viagens e diferente culturas. Eu amo descobrir diferentes roupas tradicionais e ver como as pessoas vivem em seus países. Também me inspiro em pequenos detalhes cotidianos, pode ser lendo um livro, colhendo frutas, etc... Eu amo incluir a moda nas minhas ilustrações e descobrir novas marcas que podem me inspirar.

Eu acho que viver minha vida inteira em países frios, me tornou uma pessoa obcecada pela natureza tropical – eu sempre me pego sonhando durante o dia com paisagens tropicais e praias, e eu acho que isso definitivamente é visível nas minhas ilustrações.

// Como é o seu processo criativo?

Normalmente eu procuro por imagens que me inspirem na internet. Eu tento encontrar roupas que gostaria de incluir, objetos, comidas, etc. Uso muito o Pinterest para catalogar diferentes imagens de inspiração. Então começo os rascunhos dos diferentes elementos que eu gostaria de incluir na ilustração e finalmente passo para o papel de aquarela e pinto.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Para mim, a criatividade realmente vem ao trabalhar e focar o máximo que eu posso. Se me sinto sem inspiração, eu simplesmente começo a procurar por imagens e desenhar até que saia alguma coisa. Eu acredito que ser uma observadora da vida no dia a dia também ajuda, estar sempre buscando por inspiração, não importa o que você esteja fazendo.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu amei trabalhar em um projeto para a Puma Women para o Dia Internacional das Mulheres. A ideia foi criar uma série de imagens para as mídias sociais deles, e eu ilustrei diferentes grupos de mulheres se divertindo juntas no parque. Eu quis simplesmente celebrar as mulheres, suas amizades e suas vidas cotidianas.

Recentemente também fiz um projeto para a Wrap Magazine que foi muito divertido! Nós criamos uma série de cartas com uma energia tropical, mostrando as mulheres aproveitando os dias de verão e também animais. Eu acho que esse projeto representou muito o meu estilo.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Me mudar para Oslo simplesmente mudou tudo para mim. Sem falar o idioma e sem contatos, encontrar um emprego no início dos meus estudos era quase impossível. Embora nem sempre tenha sido fácil estar desempregada, percebi que não me importava tanto; eu havia tido trabalhos antes e mesmo que eu tenha aprendido muito com eles, eu sabia que isso não era algo que eu queria fazer para o resto da minha vida. Eu realmente sabia que queria fazer alguma coisa que fosse meu e que eu fosse apaixonada por isso. Eu tive muito tempo livre naquele momento da minha vida – mais do que eu sempre tive, e eu simplesmente comecei a trabalhar naturalmente no que eu amo.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Definitivamente eu sou muito influenciada por artistas como Matisse, Gauguin e Frida Kahlo. Eu acho que a influência de Matisse é muito aparente na minha estética. Eu me sinto muito inspirada por seu universo dos sonhos, suas linhas e suas mulheres.

Muitos ilustradores de moda contemporâneos como Blair Breitenstein e Meagan Morrison também me inspiraram e me deram coragem para começar a mostrar o meu trabalho no Instagram. Eles me fizeram perceber que ilustração de moda é totalmente relevante e que é possível ver isso através de muito trabalho e paixão.

Também sou obcecada pelo trabalho de Karl-Joel Larsson, Angela Mckay e Karolina Pawelcyck. Seus estilos são muito inspiradores.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Progressos têm sido feitos e eu sou muito otimista quanto a isso. Eu acho que a minha geração e as próximas são sortudas. Esse é um bom momento para ser mulher – ou ao menos é um momento melhor. É claro que eu sei que eu faço parte dos mais privilegiados e muitas mulheres e garotas ao redor do mundo não tem as mesmas oportunidades. Definitivamente ainda existe muito trabalho para ser feito.

Desde que comecei a trabalhar como ilustradora, eu nunca tive nenhuma experiência ruim. Eu tenho sorte de só ter trabalhado com pessoas incríveis e muito respeitosas.

Em trabalhos passados, eu senti que minhas ideias nem sempre eram consideradas em alguns casos, mas eu não tenho certeza se isso era por eu ser mulher, por eu parecer mais nova ou porque eu sou simplesmente tímida e um pouco introvertida. Com certeza, ser um homem de meia idade, teria sido mais fácil em algumas situações.

// E o que te faz feliz?

Estar com as pessoas que eu amo, viajar e sentir que estou em aventuras, obviamente pintar, temperaturas tropicais, roupas bonitas... E ir à restaurantes!

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Eu acho que não tem um truque especial, trabalhar duro é a chave, mas isso não é muito difícil para pessoas criativas que são realmente apaixonadas pelo que fazem, porque elas acabam trabalhando o tempo todo sem nem mesmo perceber. Outra coisa que é importante – ou ao menos me ajudou muito – é fazer as coisas do meu jeito e não tentar seguir o caminho de outras pessoas, ou ouvir muitos conselhos. Faça o que você sente que é certo para você. As pessoas às vezes me perguntam qual escola eu estudei, minhas experiências anteriores, etc, e eu acho que essas informações são irrelevantes para o caminho profissional que eu segui. Eu acho que se você quer estar no campo criativo, e especialmente trabalhar como freelancer, você precisa pisar fora dessa mentalidade.

Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
Isabelle Feliu por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Atualmente estou trabalhando em algumas peças para o Hotel Manapany, que irá abrir em dezembro em Saint-Barth. A ideia é criar algumas ilustrações todos os meses até a abertura. As ilustrações são usadas para contar histórias nas redes sociais, para dar um gostinho de como o dia a dia nas férias irão ser no hotel. Esse está sendo um projeto muito divertido, porque Saint-Barth e o hotel me inspiram bastante e eu sou praticamente livre para criar.

Fotos por Emma Sukalic para Society6

COMPARTILHE
b
//+entrevistas