m
Isabel
WR
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
34 anos . artista

Cresci entre a cidade e o interior, com idas e vindas contínuas. Esse vai e vem formou em mim uma atração muito grande pelos mundos urbanos e da natureza.

Sou formada em Teatro, e nesse meio profissional descobri meu espaço como Arte Educadora. Trabalho com crianças e jovens, em processos criativos de Teatro. Desde pequena desenho o que sinto, vivo, imagino e assim me conecto.

Isabel WR por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Caneta nanquim, aquarela, guache, lápis de cor, papéis, tecido, máquina de costura.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Acredito que de alguma forma o que me inspira são os vazios, os ecos dos espaços, das dúvidas, das angústias, da natureza, das relações entre as pessoas e da cidade.

// Como é o seu processo criativo?

Antigamente meu processo criativo era completamente impulsivo, tinha uma inspiração e criava imediatamente, trabalhos pontuais. Hoje venho construindo uma nova relação com a construção das imagens. A princípio parto de algum tema, ideia e pesquiso referências, como textos, projetos, artes de diferentes linguagens, assim como retratos, fotos e no caso da presença de objetos, o objeto em si. Depois disso, começa a minha relação com o papel, construo um ou mais esboços, para então pensar na composição do desenho.

Isabel WR por Projeto Curadoria
Isabel WR por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

O convívio com as pessoas, com histórias, acontecimentos variados, convívio com alunos. Além de conviver com arte, trabalhar com criação. Acredito que as relações que tenho com as pessoas e esse aprendizado me mantém criativa.

E dormir bem faz muito bem para a minha criatividade também.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Às vezes crio séries de desenhos, ou percebo que existe uma conexão entre desenhos de diferentes fases, quando percebo essa conexão entre desenhos, como um sentido ao longo dos tempos que não foi planejado, fico pensando nesses paradoxos criativos, dos caminhos da vida, como se estivesse descobrindo algo novo em mim, nas minhas experiências. Por esses tempos encontrei nas minhas criações o mar e as tempestades que vivi.

Outro projeto preferido que tenho, é a série “Mulheres”.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

O momento decisivo foi quando percebi e aceitei que minha via de expressão e elaboração de mundo vem através da criação de imagens, desenhos.

A parte da carreira com os desenhos, vem sendo construída aos poucos, com muito cuidado e carinho. Como são criações autorais, bem particulares, venho estudando maneiras de não romper com esse percurso.

Isabel WR por Projeto Curadoria
Isabel WR por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

As referências são transitórias, às vezes me aproximo de uma obra específica. Visito com frequência a obra de Frida Kahlo, alguns anos atrás fiquei obcecada pela obra “O Bananal” de Lasar Segall, assim como “O Nascimento de Venus” de Botticelli. Um ilustrador contemporâneo que venho me aproximando e gostando cada vez mais é o Christoph Niemann e Wolf Erlbruch, autor do Livro “ O Pato, a morte e a Tulipa”, seu trabalho é delicado e profundo. Vale a pena conferir.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Eu sinto preconceitos em relação as mulheres em todas as esferas. Pontualmente nas ações da minha criação, não sinto, acredito que seja em função de participar ainda de uma espaço bem particular de criação.

// E o que te faz feliz?

O encontro com a diversidade, com pessoas, perceber o desenvolvimento de alunos. A arte me faz feliz sem dúvidas, apreciar, mediar e criar. Também os amigos, família, muitas coisas me fazem feliz.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Realizar, agir. Às vezes os planejamentos, as críticas e autocríticas bloqueiam esse diálogo com a criação. Criar é bagunçado mesmo, agir por impulso e “se jogar” pode ser uma boa para movimentar-se rumo às criações e projetos.

Outra parte bonita que ajuda são as parcerias e diálogos, encontrar nesse mundão pessoas com quem possamos conversar sobre os processos criativos em si.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Por agora as criações de novas séries estão aglomeradas em mim, em breve se transformam em desenhos. Mas para quem quiser me conhecer, venho participando do Jardim Secreto Fair, meus desenhos também estão na loja Nós Lunares.

Isabel WR por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas