m
Danielle
Clough
África do Sul
vivendo em Cape Town . África do Sul
29 anos . artista . bordadeira . fotógrafa

Eu sou Sul-Africana, tenho 29 anos e vivo em Cape Town. Eu estudei Direção de Arte e Design Gráfico em uma escola chamada Red and Yellow. Sempre quis seguir todos os aspectos da criatividade, então passei por diferentes carreiras e hobbies até recentemente quando me estabeleci na arte com linhas. Eu ainda fotografo com filmes como hobby e ocasionalmente trabalho como VJ.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Eu uso a fotografia, lã e linhas para criar imagens brilhantes que expressem algo, embora eu não saiba o que.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Novas ferramentas, cores e materiais me inspiram. Aprender e testar minhas próprias habilidades é uma forte motivação. E pagar o aluguel.

// Como é o seu processo criativo?

Disperso e bagunçado.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
Danielle Clough por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Eu exercito a gratidão. É bobo, mas eu criei uma rede de pequenas coisas que eu sou grata e isso faz eu me sentir realmente bem com essas pequenas coisas (eu sou grata pelos meus sapatos que comprei com o dinheiro do trabalho que fiz para uma amiga, por exemplo. Os sapatos se tornam mais do que apenas sapatos, mas o símbolo de amizade e trabalho), e saber que tudo se encaixa em uma grande imagem. Dessa forma, isso me faz sentir segura nas pequenas coisas do dia a dia e não me estresso tanto com coisas maiores. Isso me dá muita liberdade para me divertir. Eu ainda estou me encontrando, porque meu processo criativo é tão bagunçado, que quando eu tenho que limpar o espaço eu me torno criativa e bagunço tudo novamente.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
Danielle Clough por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Cada projeto tem suas recompensas, mas eu acho que o meu trabalho mais recompensador foi o Adobe Collabogram em parceria com David Madero, um mexicano que trabalha com metal. Nós nunca nos conhecemos e fomos contratados para criar uma peça juntos. Nós nos conectamos tão bem e no fim criamos uma escultura de um escorpião em metal recoberto de bordados coloridos.

Eu me senti presa no processo, e mesmo sendo através do Skype, David me ajudou a atravessar o bloqueio. A conexão nos tornou amigos, com um trabalho que eu nunca teria imaginado sozinha e me levou a fazer uma peça que fiquei muito orgulhosa.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Eu não sei dizer se tive algum momento específico que mudou minha trajetória. Eu sempre pulei entre diferentes materiais e nunca tive o momento que decidi “eu quero fazer isso com a minha vida”. Eu fui seguindo meu instinto e ainda sinto que estou me descobrindo.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
Danielle Clough por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Tem tantos artistas incríveis aí fora. Duas pessoas que estou mais inspirada no momento são Lorraine Loots e Andrew Putter. Não apenas pelas suas habilidades e o trabalho que criam, mas pela maneira que fazem isso. Suas bondades e disposições para compartilhar são uma grande inspiração na forma que quero viver e ser com os outros.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Existe, mas eu não sinto que possa falar sobre isso. Eu sempre tive privilégios, e estou em uma indústria que sempre teve um incrível e forte suporte de uma rede de mulheres, então isso faz minha opinião ser limitada. Eu pessoalmente sinto que existe uma enorme conexão e amor entre mulheres criativas, mas eu sei que esse não é o caso para todas. Em um momento que estamos tão sobrecarregados com informações, eu prefiro deixar espaço para histórias que realmente importam ser ouvidas.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
Danielle Clough por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Cores, plantas e a luz do sol entre as folhas das árvores. Oh, e sorvete sabor chiclete.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Encontre a parte do processo criativo que você gosta, e lembre-se que você não tem que fazer tudo. Trabalhe com pessoas, peça ajuda e seja gentil consigo mesma.

Danielle Clough por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Eu acabei de terminar alguns projetos (eu estou muito animada, mas ainda não posso falar) e agora estou tirando um tempo para mim mesma, para criar novos trabalhos para a loja e algumas peças para uma exibição em Nova York no outono. Eu gostaria de viajar mais, e meu sonho é fazer uma residência artística.

 

Danielle Clough por Projeto Curadoria

FOTO DO PERFIL/DIVULGAÇÃO POR LESCA LEA

COMPARTILHE
b
//+entrevistas