m
Cristiane
Conde
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
45 anos . artista

Sou artista plástica, principalmente pintora e desenhista. Comecei a pintar por acaso aos 19 anos e nunca mais parei. Minha avó materna tinha uma galeria de arte no Iate Clube do Rio, quando eu era criança, ou seja cresci nesse meio de pintores cariocas. Costumava ir sempre à Feira Hippie que expunha obras de vários artistas. Naquela época acho que não existia preconceito em relação aos artistas que não tinham galeria ou marchands. Eles apenas pintavam, expunham seja lá onde for, e viviam. Eu segui, sem saber, o mesmo caminho.

Me considero uma artista independente, uma outsider. Em todas as cidades em que morei, abri minha própria galeria/ateliê. Meu trabalho foi alcançando aos poucos um número maior de pessoas, comecei em Brasília, depois morei em Tiradentes, passei algum tempo no Rio, Vienna, Brasília novamente e agora moro em São Paulo.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Atualmente uso muito carvão e têmpera. Sou de fases. Às vezes fico só no óleo, depois passo para acrílico e guache. Tenho usado também muita lona crua sem preparo, e água.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Para mim a pintura é um ofício, um trabalho como outro qualquer. O que me motiva é ter realmente que trabalhar, assim como todo mundo.

Criei as minhas filhas e sempre vivi essencialmente da pintura, ou seja não poderia pensar diferente. O meu trabalho vem de dentro, da minha própria vida simples, das minhas filhas, e agora muito das minhas netas. Tenho uma família composta por mulheres, assim pinto mulheres.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Pinto que nem louca, e depois fico dias sem criar nada. Esse hiato já me incomodou bastante, mas agora sei que faz parte. Demorei a perceber que pintar me deixava exausta. Mas demorei mesmo, anos! Hoje como sei disso, me respeito mais e fico sem fazer nada sem a menor culpa. Tenho tentado voltar a ler mais, como antes. Depois de um tempo sem pintar, mesmo que curto, fico um pouco ansiosa, pois sei que virá coisa nova. Nunca sei o que vai aparecer em uma tela. Se eu gostar dela, e acontecer algum tipo de comunicação, continuo o trabalho, senão apago tudo e recomeço. Assim como também existem os dias em que simplesmente não consigo nem desenhar. Nesses dias eu vou passear e esqueço de tudo, sem me abalar em nada.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Acho que enxergo o mundo de uma forma diferente. Tudo me chama atenção. Vou guardando os momentos.

// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Sempre os últimos, demoro alguns dias para me desapegar. Tenho poucos quadros meus, aqueles que não vendo e nem saem de casa.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acredita que não? Se tenho não lembro. Minha carreira foi sempre tão baseada no dia a dia, quase sem roteiro, que muitas vezes nem me lembro o que fiz no mês anterior. As coisas foram apenas acontecendo. As crianças crescendo, as crianças nascendo de novo, e eu sempre pintando.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Me apaixonei ainda criança pelo Juarez Machado. Depois Matisse, Picasso... Todos os expressionistas alemães, Klimt... Adoro o Speto, os Gêmeos. Acho que coloco um pouco de cada nos meus trabalhos. Bem sem querer, mas de uma forma geral, considero a minha própria identidade bem mais forte do que qualquer influência que possa achar em algum trabalho.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Nunca percebi, nunca pensei nisso.

// E o que te faz feliz?

Sem ordem de importância: estar com minhas amigas, mergulhar no mar, tomar sol, minhas netinhas (!!!!!!), estar apaixonada também é bom. Mas sinto que sou mesmo feliz de verdade quando estou pintando.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Seja verdadeira, siga sempre a intuição e não dê ouvidos à ninguém que tente dizer que o que você quer fazer não vai dar certo.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

Estou pensando em abrir um espaço público novamente. Estou há 4 anos pintando em casa, usando muito as redes sociais para mostrar os trabalhos.

Estou sentindo vontade de desentocar. Nada demais.

Cristiane Conde por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas