m
Carmell
Louize
Brasil
vivendo em Porto Alegre . RS
24 anos . designer . ilustradora

Me chamo Carmell, tenho 24 anos e sou designer, na faculdade descobri que poderia ganhar dinheiro e construir uma carreira fazendo aquilo que eu já fazia desde criança e acreditava ser apenas uma brincadeira: Desenhar. Depois a aquarela entrou na minha vida e nunca mais saiu, está dando certo!

Carmell Louize por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Minhas ferramentas favoritas são as tintas e os pincéis. Como designer trabalho mais digitalmente e gosto bastante, mas meu coração bate mais forte pela aquarela.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Minha maior motivação são os meus sentimentos, gosto de colocar todas as minhas emoções no papel. Gosto principalmente de ilustrar mulheres, que transbordam sentimentos. O que mais me inspira na hora de criar algo são as músicas. Escolho um estilo e tudo que eu fizer naquele dia terá a ver com a sensação que elas me proporcionam.

// Como é o seu processo criativo?

Meu processo criativo sempre surge de pesquisas de fotos de expressões corporais e faciais, rabisco bastante em um papel e crio o esqueleto do que irei retratar e depois passo para o papel oficial. É um processo que gosto muito, pego um pouquinho de cada coisa que acho que ficaria legal e misturo tudo... no final da certo.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Gosto muito de assistir animações, filmes, séries, ouvir músicas celtas, isso me inspira de uma forma gigantesca e procuro muuuitas referências no Pinterest e Instagram, que tem artistas incríveis e é sempre bom ver o que está acontecendo ao redor do mundo. Procurar novas técnicas, testar novos projetos pessoais e claro, sempre rabiscar no sketchbook.

Carmell Louize por Projeto Curadoria
Carmell Louize por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

O meu trabalho favorito é a minha menina com heterocromia, eu faço diversas artes com esse detalhe incrível, se notar há muitas aquarelas minhas com esse charme, mas essa em especial é a minha menina dos olhos, literalmente. No momento meu projeto favorito é o zodíaco que estou criando, as artes são feitas totalmente livres, sem regras, do jeitinho que eu imagino. Eu amo ele pois tem tudo a ver com a minha essência e mostra um pouco do que acredito na minha vida.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Um dos momentos mais marcantes da minha vida foi quando eu tomei a decisão de seguir meus sonhos e apostar tudo nisso. Isso aconteceu quando eu estava com 20 anos e uma porta se fechou na minha frente e eu fiquei sem chão, achando que o mundo era um lugar horrível, mas a janela que abriu logo ao lado foi tão mágica, linda e convidativa que eu pulei por ela e estou muito feliz vivendo trabalhando no que gosto e mostrando o que eu mais amo para o mundo.

Carmell Louize por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Na infância tive os quadrinhos do Neil Gaiman e Manara me influenciando bastante, até hoje são meus preferidos. Minhas musas inspiradoras são Agnes Cecile, Audra Auclair, Jacquelin de Leon, Alisa Vysochina, Miho Hirano, Bao Phan e tem uma menina que eu não poderia deixar de fora, que mesmo sem saber foi uma grande inspiração pra mim, estudamos juntas no ensino fundamental e sempre fui fã dela, ela é uma designer e uma ilustradora incrível, o nome dela é Mariana Dal Carobo.

Carmell Louize por Projeto Curadoria
Carmell Louize por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Acredito que ainda exista sim, principalmente na arte, mas eu coloco todos os artistas num mesmo patamar, onde temos que nos esforçar a cada dia para conseguir um lugarzinho ao sol, sendo homem ou mulher, somos muitos e é difícil criar algo tão inovador a ponto de se sobressair no mundo todo e abalar estruturas, as coisas estão tão rápidas que hoje é criado algo e amanhã já existem 10 fazendo algo parecido e você já foi esquecido. Nunca sofri nenhum tipo de preconceito na minha vida nem no meu trabalho... acho que devo isso ao fato de ser muito desligada com comentários ou ações alheias que procurem diminuir meu esforço/trabalho, mas isso não quer dizer que não haja quem sofra com isso e essas pessoas merecem todo apoio!

// E o que te faz feliz?

Minha arte, as pessoas que eu amo, todos os presentes que a vida me dá dia a dia. Sou feliz pelo que conquistei e pelo que irei conquistar, me sinto extremamente contente de ver meu trabalho sendo tão bem aceito.

Carmell Louize por Projeto Curadoria
Carmell Louize por Projeto Curadoria
// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Acho que buscar o auto conhecimento, saber o que realmente ama, sempre parto desse princípio "O que eu realmente amo incondicionalmente? É isso que eu quero fazer e é verdadeiro?" Essas perguntas me ajudam muito, pois a partir do momento que você ama o que faz isso é passado para o público quase que por osmose e as chances de dar errado são muito baixas. Claro, sempre, sempre estudar, dentro de qualquer que seja a sua área, conhecimento nunca é demais, procurar outras opiniões construtivas e novos olhares, fazer pesquisas, testar, não desanimar com a primeira pedrinha que aparecer, pois vão aparecer várias e são elas que te farão crescer e ter uma base sólida na sua carreira.

// Você tem algum novo projeto em andamento?

No momento estou dando atenção ao meu projeto dos signos e arte francesa personalizada, mas tenho outros em mente para depois que finalizar estes. Como gosto muito de ilustrar mulheres, será algo voltado para o feminino também.

Carmell Louize por Projeto Curadoria
COMPARTILHE
b
//+entrevistas