m
Anne
Galante
Brasil
vivendo em São Paulo . SP
31 anos . artista . estilista . artesã

Desde pequena sou amante das artes manuais, e adoro o papo de faça você mesma, com 12 anos minha mãe me ensinou a colocar os pontos na agulha, depois disso me tornei autodidata curiosa, aprendi com livros, revistas, internet, cada peça que eu ia fazer queria pontos diferenciados e misturava muito os fios.

Fiz faculdade de Moda e pós Gradução em Gestão de Varejo. A minha vida é totalmente focada em tricô e crochê artesanal e montei uma empresa a Señorita Galante em 2008.

Gosto de dizer que a srta que chegou até mim, eu trabalhei em todos os tamanhos de empresas de moda, desde lingerie, sapatos, roupas, de vendedora até estilista, e eu não aceitava o modelo padrão da moda, essa moda de consumo exagerado, de ter que ter coleção marcada, de ter que ser barata e desvalorizar toda a cadeia.

Eu me formei em moda e nessa época já vendia bastante meus tricôs, e comecei a fabricar para grandes marcas, foi quando precisei oficializar a empresa e com a ajuda da minha irmã e sócia Ana Galante, a gente montou uma empresa com o que a gente acredita, resgatando essas técnicas milenares, trabalhando no conceito slow, sem liquidações e promoções, valorizando nossas artesãs, cuidando do meio ambiente e fazendo peças atemporais, sem se preocupar com a moda ditada.

Eu como boa geminiana não consigo fazer uma coisa só, então comecei na moda, introduzi a decoração e sempre no paralelo fazendo artes, tudo handmade, de tricô e crochê!

Anne Galante por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Todas as que estiverem ao meu alcance, no momento uso a moda, a decoração e a arte, mas o que chama mais atenção para a importância das artes manuais, são os tricôs gigantes.

Com agulhas e fios de grande proporção, um enorme futon é tecido para as pessoas deitarem e lembrarem dos seus sonhos. E o meu é não deixar essas técnicas desaparecerem, resgatando os benefícios para a saúde do ato de fazer manual, o bem-estar e enredando reflexões sobre o consumo e a produção consciente. Porque moda não é só para o mundo fashion, todo mundo usa roupas, e muitas vezes as pessoas não tem ideia de quão cruel pode ser o processo produtivo.

Em tempos de frenesi generalizado onde tudo é “fast” eu proponho um contraponto para esse ritmo desenfreado, o “slow”, enquanto eu tricoto, o público interage assistido um movimento lento que de ponto em ponto forma uma peça gigante, como nos sonhos, se dermos os primeiros passos, aos poucos ele vira realidade.

Anne Galante por Projeto Curadoria
Anne Galante por Projeto Curadoria
// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

A minha maior inspiração é observar atitudes e pessoas, por isso amo viajar e conhecer novas culturas, sempre volto com a cabeça com milhões de ideias para realizar.

E o que me motiva é a curiosidade sobre o novo.

Anne Galante por Projeto Curadoria
Anne Galante por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Não existe um processo sequencial, eu estou todo tempo criando, na maioria da peças eu pego o fio e vou criando nas agulhas, mas por exemplo, posso pensar numa blusa, que depois vira vestido que pode virar um macacão... às vezes desenho antes, às vezes escolho as cores, não tem começo meio e fim. Desde a faculdade é assim, eu tenho um processo criativo maluco...

Anne Galante por Projeto Curadoria
Anne Galante por Projeto Curadoria
// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Eu faço, simples assim, quando tenho uma ideia eu tenho que por ela em prática, senão alguém faz primeiro! Para mim a arte é uma expressão universal, em todas as suas manifestações, é uma forma de comunicação, de transmitir sentimentos, a arte pode ser ruim, boa ou indiferente (e quem vai julgar isso? o gosto pessoal?). Mas qualquer que seja o objetivo empregado, temos que chamá-la de arte. A arte é do mesmo jeito que uma emoção, ela pode ser uma emoção ruim, mas não deixa de ser emoção.

O grau de sensibilidade de cada ser humano é que vai determinar a capacidade de apreciar as diversas facetas desta mesma arte.

A minha arte eu só defino como uma forma de expressar minhas emoções, sem pretenções de agradar, simplesmente materializando sentimentos e sensações, e isso não bloqueia minhas criações

Anne Galante por Projeto Curadoria
Anne Galante por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Eu brinco que não faço nada pra ficar feio... mas depois tem várias peças que não gosto mais. Eu sou muito exigente, e faço com muito amor e atenção todos os projetos. Todos eles são por um momento meus preferidos, porque é neles que estou me dedicando, e todos são de igual importância e aprendizado.

Meus xodós no momento são o graficrochet e o tricô gigante, porque são formas infinitas de me expressar na maravilhosa galeria democrática a céu aberto que é São Paulo.

Anne Galante por Projeto Curadoria
// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Acho que ter trabalhado com grandes marcas e estilistas me fez acreditar que eu realmente sabia fazer o crochê e o tricô, e que disso poderia realizar qualquer coisa! Por isso brinco que sou um tricoteira de sonhos!

// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Não tenho ninguém que me influencia assim, e ao mesmo tempo tudo e todos me influenciam, mas não tenho nomes para citar.

Anne Galante por Projeto Curadoria
Anne Galante por Projeto Curadoria
// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Na minha área rola mais o preconceito com os homens que tricotam!

Na parte dos grafites já tive alguns mal tempos, mas eles não me impediram de continuar colocando meu bloco na rua!

// E o que te faz feliz?

Estar viva e com saúde para continuar criando!

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

Não me venha com problema, me venha com a solução! Se você está achando a vida ruim e está sem criatividade, comece fazendo alguma coisa, e dessa virá inspiração para outras coisas, parada não dá pra ficar, tem que sempre ficar cutucando a cabeça para ela não ficar ociosa.

Anne Galante por Projeto Curadoria
Anne Galante por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Todos... moda, decor, performance, artes, projetos especiais... aqui não temos tempo para a preguiça, todos os projetos são bem vindos e realizados no seu devido tempo. Costumo dizer que realizamos seus sonhos em tricô e crochê, tem um cliente que diz, toma cuidado com o que você pede pra ela, porque ela faz...

Quando me passam um briefing, eu sou bem disposta a investigar, procurar entender, e obter novas informações e novidades para o novo projeto, todo problema vira um novo aprendizado.

Quando eu estou criando eu procuro me livrar de preconceitos ou bloqueios mentais, para não atrapalhar o raciocínio da construção da peça.

FOTO DO PERFIL/DIVULGAÇÃO POR JAIME LEME

COMPARTILHE
b
//+entrevistas