m
Ana Paula
Ribeiro
Brasil
vivendo em Lorena . SP
21 anos . ilustradora

Meu nome é a Ana Paula, moro no interior de São Paulo e tenho 21 anos. Sou ilustradora e estudante de Design, estou cursando o segundo ano!

Amo desenhar desde que me conheço por gente, mas a coisa só ficou séria nos últimos 5 anos. Eu queria muito ser estilista, mas devido a localização, quando me formei no Ensino Médio não deu pra cursar Design de Moda, porque a faculdade mais próxima ainda era longe, então acabei fazendo Gestão Empresarial (e me formei!) só pra passar o tempo. E nesse tempo, descobri que tinha um curso de Design na minha cidade, foi então que decidi que quando me formasse ia direto pra lá. E cá estou eu, estudante de design, é muito bom estudar o que gostamos, concluí isso. Gosto muito de todas as matérias, e com certeza vou querer algo na área de Design Gráfico atrelado com ilustração. Mas um pouco fora da vida universitária, também tenho vontade de aprender a arte de tatuar, mas isso é só uma ideia. Um plano paralelo que deu vontade de compartilhar.

Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
// Quais ferramentas você utiliza para se expressar?

Hoje eu utilizo muito caneta nanquim para minhas ilustração. Na maioria das vezes não uso nada com cor, quando uso são só alguns detalhes, normalmente em aquarela. Gosto muito do traço fino que a caneta proporciona, acho que deixa a ilustração mais delicada.

// Qual sua maior motivação para criar? O que te inspira?

Eu tenho um conceito de que Deus não colocou talento e paixão em mim pra eu ficar em frente de um computador mexendo no Excel. Ou seja, fui criada pra criar. Isso me move! Eu amo ilustrar desde bem pequenininha, e isso nunca mudou. Hoje com o Ana Illustra, eu me sinto mais motivada ainda, quando vejo as pessoas interagindo nos comentários e elogiando meu trabalho. Às vezes recebo algo do tipo “ah, mudou meu dia ver sua ilustração no meu feed!” E cara, é muito bom ler isso. Isso sempre me ajuda a não desistir, saber que alguém que me segue se sente feliz quando eu posto alguma coisa.

Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
// Como é o seu processo criativo?

Meu processo criativo é algo bem simples. Na verdade é algo constante, do dia a dia. Eu fico horas vendo fotos no Instagram e no Pinterest. Quando vejo algo que eu penso “como ficaria isso ilustrado?” Então eu salvo a imagem e deixo lá. Então quando vou desenhar, revejo todo esse acervo de imagens que salvei e escolho alguns como referência.

// O que você faz no seu dia a dia para se manter criativa?

Não sei se tem algo específico. Como no processo criativo, é algo constante. Eu sempre estou vendo fotografias, e isso me inspira bastante. Todos os meus desenhos são baseados em alguma imagem, eu nunca crio nada 100% da minha cabeça. Então eu fico “caçando” fotos, editoriais, trabalhos de outros artistas pra me manter inspirada.

Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
// Quais os seus trabalhos ou projetos preferidos? Qual o motivo?

Tenho um carinho muito grande pelas ilustrações digitais que fiz ano passado. Foi um período que eu utilizei bastante cor e apostei num estilo diferente do que eu estava acostumada. É bom sair um pouco da zona de conforto.

// Você teve algum marco importante na sua carreira ou um momento decisivo? Como isso influenciou sua trajetória?

Não sei se pode ser chamado de “marco”, mas teve um momento muito legal que meu trabalho foi compartilhado no blog Depois dos Quinze. Foi muito bom porque muita gente veio falar comigo e começou a me seguir. Eu estava bem desanimada na época achando que ninguém via o que eu fazia, e isso me ajudou a ficar animada e continuar.

Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
// Quais são suas influências, inspirações ou artistas preferidos? Como isso se reflete no seu trabalho?

Sempre falo dela, Malena Flores! Ô pessoa incrível. Acho lindo tudo o que ela faz. O traço, as cores, tudo. Traz um paz ver o trabalho dela, que nem dá para explicar. Quando eu comecei a desenhar pra valer, ela era minha referência principal (e ainda é). Muito do meu traço eu me inspirei nela, tipo o cabelo, as linhas finas… Ela fazia fio a fio do cabelo, e eu amava aquilo. Fui tentar fazer também né, e amei mais ainda. Virou uma terapia desenhar cabelo.

// Ainda existe algum preconceito em relação a mulher se expressar livremente? Você sente isso no seu trabalho?

Acredito que ainda exista sim, mas não tanto. Nunca senti isso no meu trabalho. Sigo muitas mulheres, e muitas mulheres me seguem. Quando entro num perfil de algum artista masculino não vejo a mesma interação que vejo nos perfis de mulheres criativas. Acho que estamos dominando o mundo hahaha. Com esse seu projeto mesmo, podemos ver a quantidade de mulherão da porra que se expressa em forma de arte. Somos tão capazes quanto os homens, e acho que eles estão sabendo disso.

Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
// E o que te faz feliz?

Eu fico extremamente feliz quando me apoiam no que faço. E isso se faz de diversas maneiras: curtindo, compartilhando, me mandando mensagens. É sempre bom ler que alguém gostou de alguma ilustração minha. Mas outras coisas fora do universo artístico me fazem feliz, como ficar atoa com meu namorado, dormir depois do almoço, viajar, cortar o cabelo (eu amo cabelo curto), e chegar em casa e ver minha cachorra abanando o rabinho pra mim.

// Quais dicas você daria para outras mulheres potencializarem suas criações?

A melhor forma de potencializar uma criação, pelo menos pra mim, é colocar toda fé naquilo, “vai dar certo sim”. É colocar amor, porque tudo que a gente faz com amor e carinho dá certo.

Uma coisa que atrapalha muito, e que sempre me colocava pra baixo, é a mania de se comparar com outras artistas. Na boa, não dá certo. Eu olhava algumas ilustradoras e pensava “eu não desenho bem igual ela, olha que traço bonito…” e isso me fazia querer mudar o meu jeito de desenhar. Eu acabava desanimando com meu próprio traço e tentava fazer igual a outra, mas isso não me fazia feliz, muito menos produtiva. Mas hoje não penso mais assim, me livrei disso. Cada uma tem seu jeito, seu traço, seu estilo, e isso é o bonito da história. Então minha dica é: seja você. Faça do jeito que você se sente bem. Coloca todo seu amor e pare de se comparar.

Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
Ana Paula Ribeiro por Projeto Curadoria
// Você tem algum novo projeto em andamento?

Infelizmente não. Minha meta nesse ano é desenhar mais. Deixar a preguiça de lado e me jogar no papel.

COMPARTILHE
b
//+entrevistas